icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/07/2013
09:04

O Atlético-MG enfrenta o Corinthians no Pacaembu neste domingo com uma equipe reserva, mas Tite acredita em confronto difícil e forte de qualquer maneira. Na visão do treinador alvinegro, independentemente de o rival poupar titulares devido à decisão da Libertadores, a partida será bem disputada e boa de ser acompanhada pela qualidades dos dois lados.

Para o treinador, Timão e Galo estão entre os melhores clubes do país nos últimos anos. Ele, porém, lembra que é impossível o rival não pensar na primeira final da competição sul-americana nem seus jogadores pensarem mais no São Paulo, rival da decisão da Recópa na próxima quarta-feira.

L!TV:

> Tite elogia desempenho de Pato
> De olho na Recopa, Renato Augusto treina com máscara especial

- Não dá para mentir. As decisões têm um peso maior. Mas também quero ver do outro lado. São duas das equipes que estão apresentando melhor nível e regularidade no futebol brasileiro. Você pega os quatro melhores do Brasil, as duas estão. Esse ingrediente por si só fala da importância que tem o jogo. São dois grandes elencos – avaliou o treinador, que elogiou a chegada do Galo à final da Libertadores.

- Um elogio ao Cuca, um elogio ao Kalil (Alexandre, presidente). Uma equipe vitoriosa não se faz com 11 jogadores, ganha-se com o grupo. A equipe, o grupo é forte, assim como o nosso é muito forte. Não tem Douglas, não tem Renato, não tem Danilo, se eles têm alguma chance de ir para o jogo, mas nem por isso ficamos fragilizado. Podemos jogar com o Ibson numa posição que não é a melhor, mas vou precisar dele. É assim - completou Tite.

Em 2012, o Corinthians fez o mesmo antes de encarar o Boca Juniors na Bombonera. Na ocasião, a equipe alvinegra recheada de reservas bateu o rival Palmeiras.



O Atlético-MG enfrenta o Corinthians no Pacaembu neste domingo com uma equipe reserva, mas Tite acredita em confronto difícil e forte de qualquer maneira. Na visão do treinador alvinegro, independentemente de o rival poupar titulares devido à decisão da Libertadores, a partida será bem disputada e boa de ser acompanhada pela qualidades dos dois lados.

Para o treinador, Timão e Galo estão entre os melhores clubes do país nos últimos anos. Ele, porém, lembra que é impossível o rival não pensar na primeira final da competição sul-americana nem seus jogadores pensarem mais no São Paulo, rival da decisão da Recópa na próxima quarta-feira.

L!TV:

> Tite elogia desempenho de Pato
> De olho na Recopa, Renato Augusto treina com máscara especial

- Não dá para mentir. As decisões têm um peso maior. Mas também quero ver do outro lado. São duas das equipes que estão apresentando melhor nível e regularidade no futebol brasileiro. Você pega os quatro melhores do Brasil, as duas estão. Esse ingrediente por si só fala da importância que tem o jogo. São dois grandes elencos – avaliou o treinador, que elogiou a chegada do Galo à final da Libertadores.

- Um elogio ao Cuca, um elogio ao Kalil (Alexandre, presidente). Uma equipe vitoriosa não se faz com 11 jogadores, ganha-se com o grupo. A equipe, o grupo é forte, assim como o nosso é muito forte. Não tem Douglas, não tem Renato, não tem Danilo, se eles têm alguma chance de ir para o jogo, mas nem por isso ficamos fragilizado. Podemos jogar com o Ibson numa posição que não é a melhor, mas vou precisar dele. É assim - completou Tite.

Em 2012, o Corinthians fez o mesmo antes de encarar o Boca Juniors na Bombonera. Na ocasião, a equipe alvinegra recheada de reservas bateu o rival Palmeiras.