icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
18:48

Os atrasos e ausências no treino desta sexta-feira no Corinthians não foram considerados problemas grandes por Tite. Quem afirmou isso foi o próprio técnico, que concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava. O comandante alvinegro ressaltou que todos avisaram que ficaram presos no trânsito e, por isso, a punição será apenas a famosa 'caixinha'.

Além de Guerrero, que não apareceu no local por conta de um acidente de carro sem muita gravidade, Romarinho, Alessandro, Renato Augusto e Cleber entraram em campo depois dos outros. A preocupação maior veio por eles estarem a dois dias do clássico contra o São Paulo, que acontece no domingo.

- É disciplina com bom senso. Se não tiver bom senso, que teve engarrafamento, aí não adianta. Tenho de ter senso de justiça. Vamos trabalhar, vamos para o jogo. Não são reincidentes, a gente cuida daquele que é toda hora. Alessandro, Romarinho, Renato Augusto, Cleber... Não são caras que normalmente acontece isso. A multa tem a regra da caixinha, isso ja está instituído - afirmou.

Questionado sobre a declaração de Emerson Sheik, na última quarta-feira, quando afirmou que, por morar longe, ainda vai ter uns atrasos, o treinador foi mais ríspido e disse que não faz diferença com ninguém do elenco.

- O técnico é justo, com todos! Desde o Igor, o Léo, que são mais novos, até com quem está mais tempo de clube. Tem de ter senso de justiça - concluiu.

Os atrasos e ausências no treino desta sexta-feira no Corinthians não foram considerados problemas grandes por Tite. Quem afirmou isso foi o próprio técnico, que concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava. O comandante alvinegro ressaltou que todos avisaram que ficaram presos no trânsito e, por isso, a punição será apenas a famosa 'caixinha'.

Além de Guerrero, que não apareceu no local por conta de um acidente de carro sem muita gravidade, Romarinho, Alessandro, Renato Augusto e Cleber entraram em campo depois dos outros. A preocupação maior veio por eles estarem a dois dias do clássico contra o São Paulo, que acontece no domingo.

- É disciplina com bom senso. Se não tiver bom senso, que teve engarrafamento, aí não adianta. Tenho de ter senso de justiça. Vamos trabalhar, vamos para o jogo. Não são reincidentes, a gente cuida daquele que é toda hora. Alessandro, Romarinho, Renato Augusto, Cleber... Não são caras que normalmente acontece isso. A multa tem a regra da caixinha, isso ja está instituído - afirmou.

Questionado sobre a declaração de Emerson Sheik, na última quarta-feira, quando afirmou que, por morar longe, ainda vai ter uns atrasos, o treinador foi mais ríspido e disse que não faz diferença com ninguém do elenco.

- O técnico é justo, com todos! Desde o Igor, o Léo, que são mais novos, até com quem está mais tempo de clube. Tem de ter senso de justiça - concluiu.