icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
31/03/2014
08:03

– São três horas de diferença do Brasil para Portugal. Às 6 horas da manhã já estaremos em contato para tentar viabilizar isso.

A frase acima é do diretor de futebol Ronaldo Ximenes. E é explicada pela diferença de fuso horário de três horas entre Portugal e Brasil e, claro, pela necessidade de finalização da negociação com o Sporting ainda hoje, quando fechará a janela de transferência internacional antes da Copa – serão nove jogos até a parada para o Mundial.

A diretoria do Timão terá de conseguir a rescisão contratual do volante no clube português até às 23h59. Não é preciso inscrevê-lo na Confederação Brasileira ou Federação Paulista de Futebol, apenas é preciso que Elias fique sem vínculo com o Sporting até hoje, às 23h59.

Mas a vida corintiana não será fácil. A diretoria não terá dinheiro à vista para adquirir a metade dos direitos econômicos de Elias que pertence ao Sporting – os outros 50% pertencem ao agente Jorge Mendes.

Para piorar, não haverá tempo hábil de conseguir garantias bancárias que, mediante a juros, resolveria a falta de grana para o pagamento à vista dos cerca de R$ 12 milhões (cerca de 4 milhões de euros pedidos).

Para resolver esse problema, o Timão pensa em oferecer parte ou a totalidade dos direitos econômicos de um dos jogadores do atual elenco como garantia e, posteriormente, trocar essa garantia pelos papéis bancários, que seriam conseguidos na sequência. O contrato, então, seria refeito com essa mudança e os direitos econômicos do jogador escolhido como “moeda” voltariam para o clube.

Como o LANCE!Net mostrou, o Corinthians buscou investidores com disposição e grana para ajudar – consultou até Ronaldo Fenômeno. Nada feito. A intenção, neste momento, é ter Elias com recursos próprios.

– Essa negociação já se arrasta há 30, 40 dias. Não é de agora – lembrou Ronaldo Ximenes, que participou desde o início dessas tratativas.

L! explica a importância de Elias para o Corinthians