icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
06/03/2014
10:07

Além de ser peça importante no Santos, Thiago Ribeiro tem contribuído com o técnico Oswaldo de Oliveira de outra forma, orientando os garotos do ataque santista. Aos 28 anos de idade, ele é o mais experiente do setor, jogando ao lado dos garotos Gabriel (17) e Geuvânio (20). Apesar de rodado, Leandro Damião também é mais novo: 24.

Thiago encara com naturalidade o papel de "professor".

– A gente conversa muito. Por eu ter mais idade dentre os atacantes, minha experiência é maior. Vivi situações pelas quais o Gabriel e o Geuvânio ainda não passaram – afirma o jogador, que diz também evoluir com os Meninos da Vila.

– Eu aprendo com os garotos também. Procuro orientá-los em algumas situações. Reparo se o adversário jogo em linha, se dá mais espaço no fundo ou no meio... são coisas que tem que olhar para fazer a diferença. Quando eu vejo que tem espaço nas costas da zaga, oriento os mais novos para receber na frente e não no pé. A gente conversa para ajustar o time mesmo - completou.

Nesta quinta-feira, contra o Mogi Mirim, às 21h, fora de casa, ele volta ao time no lugar de Rildo, que foi titular contra o Bragantino, na última semana. Autor de três gols na temporada, Thiago Ribeiro afirma que a concorrência por posição no Peixe é sadia.

- Isso é uma coisa normal, ele (Rildo) entrou e jogou bem, correspondeu. Por onde passei sempre foi assim, essa concorrência não é novidade para mim. Ninguém tem posição garantida, você conquista isso jogo a jogo. Se achar que é titular o ano todo, o jogador fica acomodado, isso é uma coisa positiva aqui no Santos, ninguém tem lugar cativo - finalizou.