icons.title signature.placeholder Caio Carrieri, Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
04/07/2014
07:10

Lúcio, Roque Júnior, Edmílson, Juan, Anderson Polga, Luisão, Alex, Cris, Miranda, Dante... Todos eles formaram as mais diversas duplas de zaga da Seleção Brasileira neste século. Nenhuma formação ficou tanto tempo sem perder como Thiago Silva e David Luiz, que vão a campo nesta sexta-feira, às 17h, contra a Colômbia, com o incrível recorde de 25 partidas consecutivas, juntos, sem perder pelo Brasil.

O capitão, questionado pela estranha reação de isolar-se do grupo, aos prantos, antes da disputa de pênaltis com o Chile, e David, também emotivo, só têm razões para sorrirem em campo: os dois, ao lado de Julio Cesar, Luiz Gustavo e Neymar, estão avaliados como os melhores da Seleção na Copa.

– Tenho caráter, sou emotivo, me emociono... É a coisa mais natural. Isso não me atrapalha em nenhum momento no campo. As pessoas falam algumas bobagens. Eu já corri riscos de vida, tive tuberculose, sou campeão dentro e fora de campo. Tenho o respeito de todos. Não é generalizar, a imprensa é dividida nisso – disse o capitão, que foi criticado por ex-líderes da Seleção por sua postura no sábado.

Com os dois como titulares, a última derrota aconteceu em 9 de fevereiro de 2011, em Paris, para a França (1 a 0), ainda com Mano Menezes. Nas 25 vezes em que formaram a dupla de zaga desde então, são 20 vitórias e cinco empates.


Lúcio e Juan, dupla das últimas duas Copas do Mundo, são os que chegam perto dos hoje titulares desde 2001. Com eles em campo, o Brasil ficou 18 partidas sem derrotas até perder por 1 a 0 para a França, nas quartas de 2006. Antes da queda para a Holanda em 2010, eles detinham 13 jogos de invencibilidade.

Mesmo quando a zaga atuava em trio, como no penta com Felipão, ninguém chegou aos 25 de hoje. Lúcio e Roque Júnior, com companhias ora de Polga, ora de Edmílson, acumularam 19 partidas.

Na última derrota da Seleção, em agosto de 2013, para a Suíça (1 a 0), Dante fez dupla com Thiago. Hoje, é com David. Alguém passa?

PARCERIAS FORTES

Lúcio e Juan
Até a eliminação na Copa de 2006, eles tinham 18 jogos sem perder juntos. A queda na Copa de 2010 foi a primeira derrota deles após 13 jogos seguidos.

Lúcio e Edmílson
Os dois juntos, mas sempre com um terceiro zagueiro que se alternava no setor, ficaram 13 jogos seguidos sem perder entre 2001 e 2002.

Lúcio e Roque Jr.
De 2002 a 2005, os dois juntos, também com companhias de outros zagueiros no trio, completaram 19 partidas consecutivas sem perder pela Seleção Brasileira.

DAVID E THIAGO: SEM PERDER!

2011
BRA 1x0 COSTA RICA
BRA 2x1 MÉXICO
BRA 2x0 EGITO

2012
BRA 2x1 BÓSNIA
BRA 3x0 SUÉCIA
BRA 6x0 IRÃ
BRA 4x0 JAPÃO
BRA 1x1 COLÔMBIA

2013
BRA 1x1 RÚSSIA
BRA 2x2 INGLATERRA
BRA 3x0 FRANÇA
BRA 3x0 JAPÃO
BRA 2x0 MÉXICO
BRA 4x2 ITÁLIA
BRA 2x1 URUGUAI
BRA 3x0 ESPANHA
BRA 6x0 AUSTRÁLIA
BRA 3x1 PORTUGAL
BRA 2x1 CHILE

2014
BRA 5x0 ÁFRICA DO SUL
BRA 1x0 SÉRVIA
BRA 3x1 CROÁCIA
BRA 0x0 MÉXICO
BRA 4x1 CAMARÕES
BRA 1x1 CHILE