icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/11/2013
16:27

A Fifa divulgou nesta terça-feira que os exames antidoping dos jogadores das 32 seleções que disputarão a Copa do Mundo serão feitos no laboratório em Lausanne (SUI). A decisão foi tomada por causa do descredenciamento do laboratório brasileiro Ladetec pela Agência Mundial Antidoping (Wada), em agosto deste ano.

A Fifa se reuniu com Wada e autoridades brasileiras para dar uma solução ao dilema, uma vez que a Ladetec não conseguiria seu credenciamento de volta a tempo da Copa do Mundo, que começa em 12 de junho do ano que vem. Assim, amostras de sangue e urina serão enviados à Suíça, mas a entidade ainda está solucionando a questão de envio das amostras para o país durante a competição.

O laboratório suíço foi o mesmo que realizou exames de sangue antidoping na Copa das Confederações, e também auxilia na montagem do perfil biólogico dos jogadores, conforme programa estabelecido pela Fifa para a Copa.

Entenda o caso

Em agosto, o Comitê Executivo da Wada descredenciou o Laboratório de Controle de Doping (LADETEC), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A justificativa apresentada foi a de que pela segunda vez o local se mostrou abaixo dos padrões técnicos exigidos e ficou em desconforminade com a Norma Internacional para Laboratórios (ISL ).

A decisão do Comitê entrou em vigor em 25 de setembro. A primeira suspensão do Ladetec foi em janeiro de 2012 por seis meses para realizar o exame IRMS, que avalia se a testosterona encontrada numa amostra é de origem endógena ou exógena. A segunda suspensão veio em agosto deste ano e semanas depois o descredenciamento. Um novo prédio está sendo construído no campus da UFRJ para abrigar exclusivamente o laboratório.