icons.title signature.placeholder Marcio Porto
17/11/2014
07:30

Rogério Ceni segue dando indícios de que vai pendurar as chuteiras no fim deste ano, como já anunciou, mas uma coisa é fato: nos últimos dias, o clima no São Paulo sobre o assunto mudou. Antes convictos da aposentadoria, as pessoas que convivem com o goleiro passaram a acreditar na possibilidade de ele estender a carreira e usam o mesmo termo para justificar: "A temperatura mudou".

A reportagem do LANCE!Net ouviu o termo de pelo menos cinco pessoas importantes do clube, desde que o técnico Muricy Ramalho falou abertamente sobre a postura de Ceni em seu dia a dia, dizendo que nunca o viu tão feliz.

- Não dá para saber o que vai acontecer, a decisão é dele, mas é inegável que nos últimos dias a temperatura mudou - disse um dirigente.

- Ele está nos surpreendendo pelo que está conseguindo fazer. Não esperávamos tanto. E isso pode fazer diferença - afirmou um membro da comissão técnica.

Após o clássico contra o Palmeiras, no último domingo, Muricy voltou a falar sobre o assunto e reinterou seu desejo de ver Ceni em campo por mais tempo, lembrando do ano passado, quando abriu campanha para a renovação do goleiro.

- Ele é muito inteligente. Não converso esse tipo de coisa com ele, é uma coisa muito dele. Claro, se ele pedir minha opinião, dou, mas não converso muito. Mas o mesmo que aconteceu ano passado, que a gente começou, não é a campanha, é opinião, dou mesmo. Eu dei a opinião de que ele estava agarrando demais e daria para jogar mais um pouco, acho que acertei, jogando e bem. Agora nos últimos jogos está agarrando demais. A gente lamenta um jogador desses pode parar, mas tem o outro lado de parar por cima. Mas ele que escolhe, tem questão da diretoria também, contrato, é com eles. Mas se parar, vai parar no auge. Já é o melhor do país há muito tempo. Minha opinião é de que ele ainda tem um pouco pra dar - afirmou o técnico.

De maneira oficial, o São Paulo continua dando a aposentadoria como certa. O site do clube tem publicado diariamente matérias especiais em homenagem à carreira do goleiro. No material de jogo contra o Palmeiras distribuido aos jornalistas, o clássico foi tratado como o último de Ceni no Morumbi. O departamento de marketing continua elaborando as ações. Mas o discurso já começa a mudar e, ano passado, quando isso aconteceu, Ceni caminhou para a renovação. Ele, inclusive, já foi mais enfático sobre o fim de carreira. Enquanto isso, a torcida tenta convencê-lo a mudar de ideia. Será?