icons.title signature.placeholder Igor Siqueira e Thiago Correia
22/06/2014
16:13

Ao invés de reclamar da arbitragem ou falar que o time não esteve bem na derrota por 1 a 0 contra a Bélgica neste domingo, no Maracanã, pela segunda rodada do Grupo H da Copa do Mundo, o técnico Fabio Capello exaltou a Rússia. O treinador italiano elogiou os seus jogadores, defendeu as suas mudanças no time, e eximiu o juiz Felix Brich, que ignorou um pênalti ainda no primeiro tempo.

- Sinceramente estou muito feliz com o desempenho do time. O resultado não é justo, mas a verdade é que perdemos. Tivemos oportunidades de ganhar, mas não conseguimos. Ambos os times jogaram para vencer, e infelizmente a Bélgica conseguiu vencer. Tentamos ganhar o jogo e sofremos com o contra-ataque. Perdemos aquele ataque e acabou saindo o gol.
- disse Capello, para depois falar sobre o árbitro:

- Não gosto de falar de árbitros, eles podem errar, assim como nós erramos. Não gosto de criticar. Só devo dizer que se houve erro, temos que aceitar e ponto final.

Capello falou ainda das vaias que vieram da arquibancada. A torcida gritou "times sem vergonha" e "segunda divisão". Para ele, a partida não foi ruim.

- Na minha opinião foi um excelente jogo, jogamos com intensidade. E devido a isso, erramos. Tanto nós, como eles. A opinião da torcida deve ser aceita, mas na minha opinião o jogo foi intenso e interessante.

Outra questão bastante abordada na coletiva foi a entrada de Dzagoev no segundo tempo. Capello explicou que tentou melhorar a qualidade do passe de bola russo.

- Eu coloquei Dzagoev no momento que achei que poderia vencer. Como jogávamos perto da área sempre, ele poderia dar esse último passe de bola. Mas é claro que sofremos no contra-ataque, mas não foi culpa do Dzagoev, nós atacamos para ganhar. Estávamos criando lances perigosos, oportunidades de gols, e achei que seria importante ter um jogador como ele, que ali é excelente - concluiu.