icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/06/2014
19:54

Miguel Herrera, técnico do México, teve dois motivos para sair feliz do Castelão após o empate sem gols com o Brasil: os momentos de superioridade de sua seleção sobre os comandados de Felipão e de sua torcida sobre os donos da casa.

- Nossa torcida era minoria, mas eles gritaram muito alto, abafaram os brasileiros. Isso é motivo de orgulho e retrata o que o time conseguiu em campo - disse.

Os mexicanos se divertiram gritando "olé" em vários momentos do jogo, principalmente no início do segundo tempo. De acordo com Miguel Herrera, foram 25 minutos em que a Seleção Brasileira foi dominada e se sentiu "ofendida".

- Vimos que nosso rival fez uma ótima partida, mas por 25 minutos tiramos a bola do Brasil. E isso eles tomaram como ofensa. Infelizmente não acertamos o gol, mas tivemos um bom resultado - opinou.

O comandante mexicano disse que elegeria seus 23 convocados como melhores do jogo, mas elogiou muito o goleiro Ochoa, escolhido pela Fifa. Ele ainda avisou que, ao contrário do início da preparação, já não tem mais dúvidas sobre o jogador mais indicado a defender a meta – Ochoa superou a concorrência de Corona, o antigo titular, e já havia sido destaque contra Camarões.

- Pelo visto, acertamos. Ele apresentou a resposta que esperávamos depois de ficar duas Copas no banco. Essa é a hora para curtir a Copa e tentar aproveitar ao máximo.