icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
09/04/2014
08:28

Um triunfo por, no mínimo, três gols de diferença é o que o Cruzeiro precisa diante do Real Garcilaso (PER), nesta quarta-feira, às 22h, no Mineirão, para chegar às oitavas de final da Copa Libertadores sem depender do resultado da partida entre Defensor Sporting (URU) e Universidad de Chile. A necessidade de golear faz com que Marcelo Oliveira adote uma postura mais ofensiva.

As entradas de Mayke e Egídio nas vagas de Ceará, por cansaço muscular, e Miguel Samudio, suspenso, deixam a equipe mais forte nos lances de ataque. A nova dupla de laterais contabiliza cinco participações em gols enquanto a anterior tem somente duas. As alterações são avaliadas pelo treinador da Raposa.

– Precisamos de um time bem ofensivo. Sem o Ceará, que saiu muito desgastado do clássico, e o Samudio, que foi suspenso, posso adiantar que entram Mayke e Egídio. E eles são ofensivos. Precisamos atacar desde o primeiro minuto, com certo equilíbrio, para não levarmos contra-ataques, mas vamos pressionar e tentar fazer os gols necessários – disse.

A preocupação em balançar a rede adversária não é a única de Marcelo Oliveira. Ele reconhece a necessidade de marcação e explica que os homens de frente também terão que conter as investidas dos rivais.

– Quando eu jogo com Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Júlio Baptista e Dagoberto, é complicado ser defensivo. Assim tem sido. Posso recompor com jogadores técnicos, como fazem os grandes times, como o Bayern de Munique. Temos condições de marcar e fazer gols também – declarou.

Uma vitória não significa somente a classificação do Cruzeiro para a fase seguinte. O fato representaria também um feito histórico. O clube atingiria 80 triunfos na competição internacional, igualando o número do São Paulo, brasileiro que mais venceu pela Libertadores.

Os cruzeirenses que irão ao Gigante da Pampulha nesta noite, mais de 40 mil já adquiriram ingressos, esperam um triunfo semelhante ao obtido sobre La U no mesmo estádio.

Participações dos laterais do Cruzeiro:
Egídio – 3 assistências / 0 gol
Mayke – 1 assistência / 1 gol
Samudio – 1 assistência / 1 gol
Ceará – 0 assistência / 0 gol