icons.title signature.placeholder Valdomiro Neto
29/06/2014
21:55

Técnico da Argélia diz que equipe não tem nada a perder contra a Alemanha (FOTO: Philippe Desmazes/AFP)

O técnico da Argélia, o bósnio Vahid Halihodzic, não foge da obviedade e diz que a Alemanha é favorita no jogo desta segunda-feira, no Beira-Rio, pelas oitavas de final. Porém, não deixa de acreditar que seu time possa produzir uma surpresa e avançar às quartas de final. O fato de não ter responsabilidade é um aliado dos africanos. 

- Teremos que ser excepcionais para avançar. Contra a Rússia eu disse que tínhamos muito a perder. Contra a Alemanha não, não temos nada a perder. Estamos vivendo um momento maravilhoso e queremos sim continuar. Queremos ir para o Rio de Janeiro e visitar Copacabana - declarou, em tom de brincadeira, citando o palco do jogo das quartas de final entre os vencedores do seu jogo contra o de França x Nigéria. 

A Argélia está pela primeira vez nas oitavas de final do Mundial. Além do ineditismo dessa campanha, a equipe conseguiu uma vitória depois de 32 anos de jejum. Foi contra a Coreia do Sul, por 4 a 2, no próprio Beira-Rio, No Mundial de 1982, aliás, foi quando a seleção do Magreb derrotou os alemães na derrota mais surpreendente da história dos germânicos em Copas do Mundo. 

Vaha, como é conhecido o treinador, diz que esse será o jogo mais importante da campanha argelina e todos os atletas "darão tudo de si em campo". O comandante argelino pareceu mais leve na entrevista de véspera de jogo em relação a outras, quando vivia às turras com a imprensa do país africano, insinuando que torcem contra seu trabalho. 

A Argélia realizou o último treino antes do jogo contra a Alemanha na Arena Grêmio, a pedido da Fifa, para preservar o gramado do Beira-Rio, onde os alemães treinaram.