icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/04/2014
15:36

Com 54 anos, muitos deles dedicados ao futebol, Cristovão tem sua carreira como técnico em estágio inicial. O primeiro trabalho do treinador foi à frente do Vasco, quando assumiu no lugar de Ricardo Gomes, em 2011. Depois, Cristovão dirigiu o Bahia na última temporada e ajudou a livrar a equipe do rebaixamento. Há 27 dias no Fluminense, o comandante assumiu, ao LANCE!Net, que o Tricolor é, tecnicamente, a melhor a equipe que assumiu e revelou qual tática utilizou para fazer que com o Flu vencesse as quatro primeiras partidas à beira do campo.

- O time do Vasco era muito bom, muito bom mesmo, mas tinha uma outra característica. Esse time do Fluminense, tecnicamente, é o mais forte que treinei sim. Como a qualidade dos jogadores aqui é muito alta, o que vi que poderia dar certo, uma receita para atuar em alto nível era esse time, que é tão qualificado tecnicamente, tinha que fazer com que ele fosse também competitivo. Aliando isso, ele fica muito forte. Eles entenderam bem, o sistema de jogo que eu coloquei pra jogar é muito eficiente e estou procurando aproveitar essas características de cada um da melhor forma possível. A resposta no campo tem sido boa. Eles tem muito a crescer - afirmou o treinador.

Assim que chegou, Cristovão viu no elenco uma vontade muito grande nos jogadores. O elenco tinha noção de que o momento, pós-eliminação no Campeonato Carioca e derrota no jogo de ida da Copa do Brasil por 3 a 1 contra o Horizonte (CE) estava muito aquém da qualidade do time do Fluminense. Ao treinador, restou dar a confiança que estava perdida anteriormente.

- Na minha apresentação, na primeira conversa que eu tive com eles o que eu notei foi que era bem claro a insatisfação com a situação que eles estavam vivendo. Eu já fiquei bem animado com isso. O primeiro treino que eu dei, eles responderam da mesma forma, dentro do campo. Quando fui para o jogo contra o Horizonte, já comecei a ficar confiante. Eu conversei bastante sobre essa questão da confiança. Eles sabem do potencial deles e a auto-estima estava um pouco baixa. Eles responderam bem e daí para frente a gente só evoluiu.

Comandante 100%! Cristovão pede reforços e promete títulos no Flu