icons.title signature.placeholder Bruno Braz, Eduardo Mendes e Rodrigo Ciantar
icons.title signature.placeholder Bruno Braz, Eduardo Mendes e Rodrigo Ciantar
12/07/2013
18:16

Sem alarde, até porque ainda atravessa um momento delicado financeiramente, o Vasco segue contatos para tentar a contratação do atacante Emerson Sheik, do Corinthians. Em recentes conversas, a diretoria tomou conhecimento do que necessitaria para fechar a negociação, mas ainda dependeria de garantias financeiras.

No discurso, a diretoria mantém cautela e ressalta que qualquer negociação somente será possível após a obtenção das certidões negativas, o que está muito próximo de acontecer. Existe a chance de que essa questão seja solucionada nas próximas duas semanas. Com o documento em mãos, a diretoria anunciaria, pelo menos, dois novos patrocinadores (Caixa e Nissan). Juntos, eles pagariam cerca de R$ 28 milhões por ano.

- Se me perguntar do Sheik, é um ótimo jogador. Foi muito bem por onde passou e a carreira fala por si só. Mas a vinda ou saída de jogadores é assunto interno do clube. E antes precisamos resolver as certidões negativas - limitou-se a falar o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, por telefone, ao LANCE!Net.

Mais cedo, logo após a apresentação de Juninho, em São Januário, Dinamite disse aos jornalistas presentes que outras coisas boas aconteceriam no clube brevemente.

Para ter o atacante, além de uma liberação do Corinthians (Sheik tem contrato com o clube até dezembro deste ano), o Vasco precisaria vencer uma disputa com o Flamengo. O Rubro-Negro já formalizou uma proposta ao agente do jogador, com salários de R$ 400 mil.



Sem alarde, até porque ainda atravessa um momento delicado financeiramente, o Vasco segue contatos para tentar a contratação do atacante Emerson Sheik, do Corinthians. Em recentes conversas, a diretoria tomou conhecimento do que necessitaria para fechar a negociação, mas ainda dependeria de garantias financeiras.

No discurso, a diretoria mantém cautela e ressalta que qualquer negociação somente será possível após a obtenção das certidões negativas, o que está muito próximo de acontecer. Existe a chance de que essa questão seja solucionada nas próximas duas semanas. Com o documento em mãos, a diretoria anunciaria, pelo menos, dois novos patrocinadores (Caixa e Nissan). Juntos, eles pagariam cerca de R$ 28 milhões por ano.

- Se me perguntar do Sheik, é um ótimo jogador. Foi muito bem por onde passou e a carreira fala por si só. Mas a vinda ou saída de jogadores é assunto interno do clube. E antes precisamos resolver as certidões negativas - limitou-se a falar o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, por telefone, ao LANCE!Net.

Mais cedo, logo após a apresentação de Juninho, em São Januário, Dinamite disse aos jornalistas presentes que outras coisas boas aconteceriam no clube brevemente.

Para ter o atacante, além de uma liberação do Corinthians (Sheik tem contrato com o clube até dezembro deste ano), o Vasco precisaria vencer uma disputa com o Flamengo. O Rubro-Negro já formalizou uma proposta ao agente do jogador, com salários de R$ 400 mil.