icons.title signature.placeholder Paulo Giannini
21/03/2014
14:06

O corpo do capitão da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1958 foi velado no salão nobre do estádio do Morumbi na manhã desta sexta-feira. O ex-jogador morreu aos 83 anos devido a complicações do Mal de Alzheimer. Juvenal Juvêncio, presidente do clube, Marco Aurélio Cunha e o senador Eduardo Suplicy foram prestar as últimas homenagens ao ex-zagueiro, que, além de atuar no Tricolor, teve passagens marcantes por Vasco e Seleção Brasileira.

Visivelmente emocionado, Suplicy falou que o papel do ex-jogador agora será fora do campo, ajudando, no plano espiritual, a Seleção Brasileira a conquistar o hexacampeonato.

- Agora ele dará força para Neymar e companhia ganharem a Copa do Mundo - disse.

Segundo o filho de Bellini, a maior felicidade do pai era o reconhecimento dos torcedores na rua. Essa era melhor conquista dele.

- Ele recebeu várias homenagens, mas o maior prestígio era o reconhecimento dos torcedores na rua. Mesmo com todas as conquistas, ele era uma pessoa simples e hulmilde - disse Bellini Júnior.

O velório de Bellini termina às 15h desta sexta-feira. O enterro acontece no sábado de manhã, no Cemitério da Saudade, em Itapira (SP).