icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/03/2014
15:18

O árbitro Márcio Chagas, que sofreu insultos racistas na partida entre Esportivo e Veranópolis, pelo Gauchão, e teve o carro depredado, reiterou as acusações contra a torcida do Esportivo na súmula do jogo. Chagas revelou conduta "hostil e desrespeitosas, com manifestações racistas por parte dos torcedores".

Chagas relatou que ofensas como "volta para selva", "seu negro macaco", "ladrão", "safado", "imundo", "temos que matar vocês todos, seus negros sujos" foram proferidas todas as vezes que a equipe de arbitragem se aproximava das arquibancadas, seja para voltar aos vestiários ou para iniciar ou reiniciar as partidas.

O local em que o carro do árbitro foi depredado foi informado mais uma vez como o estacionamento exclusivo da arbitragem e de responsabilidade do clube alviazul.

Árbitro confirmou insultos racistas em súmula do jogo (Foto: Reprodução)

O Boletem de Ocorrência feito pelo árbitro e o pedido para conserto do carro de Márcio Chagas - já que o local era de responsabilidade do Esportivo, também foram incluídos no documento enviado à Federação Gaúcha de Futebol. Chagas volta a confirmar o incidente e cita os árbitros assistentes da partida como testemunhas para garantir que o local em que o carro foi depredado era o estacionamento da arbitragem no estádio.

Além de contradizer suposta nota oficial e as reclamações no Boletim de Ocorrência feito pelo vice-presidente do Esportivo, o documento informa que o árbitro acionou o clube por danos morais.

Documento mostra que árbitro acionou clube por danos morais (Foto: Reprodução)