icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes
19/11/2013
07:02

O cenário de rejeição no Rio de Janeiro é trocado por um ambiente com tratamento digno de astro. Para Carlos Eduardo, Porto Alegre tornou-se o refúgio oportuno e ideal para, quem sabe, inspirar uma grande atuação nesta quarta diante do Atlético-PR que remonte aos melhores momentos no Grêmio.

Na capital gaúcha, o meia-atacante está à vontade, em casa. Os afagos começaram logo na chegada do time no aeroporto, sábado, e foram completados após a derrota para o Grêmio na Arena.

No estádio do clube no qual despontou, o camisa 20 rubro-negro não é mais um. Parou para fotos, distribuiu autógrafos e recebeu carinho dos torcedores gremistas.

E MAIS
- Lesão no joelho de Carlos Eduardo já incomodava o meia bem antes da cirurgia

DE PRIMA
- Paulo Pelaipe vai deixar Flamengo no fim do ano

O fato que surpreenderia a qualquer torcedor do Flamengo não causa qualquer tipo de espanto aos gremistas e a quem conhece o jogador desde os tempos de juniores.

– Jogador excepcional. Foi um dos melhores do time da final da Libertadores de 2007. Garoto de boa índole e muito querido por todos. Os torcedores adoram Carlos Eduardo – contou Antônio Carlos Verardi, superintendente do Grêmio e que está há 49 anos no clube.

Apesar do reconhecimento, o dirigente gaúcho admite que Carlos Eduardo não repetiu as boas atuações daquele ano pelo Tricolor no Fla, mas tem uma certeza para a próxima temporada.

– Tenho o visto jogar pelo Flamengo e realmente não está atuando como foi no Grêmio. Ele ficou um tempo fora e a adaptação demora. Mas ele tem contrato até o meio do ano que vem, certo? Pode ter certeza que estará bem melhor no próximo ano – apostou Verardi.