icons.title signature.placeholder Raphael Martins
icons.title signature.placeholder Raphael Martins
16/07/2013
17:06

Um país que durante anos viveu apenas de glórias passadas, mas que agora quer olhar de forma mais otimista para o futuro do seu futebol. Este é o Uruguai atual, embalado pelo vice-campeonato mundial sub-20 conquistado no último fim de semana.

Há exatos 63 anos, o Uruguai conquistava o seu último título mundial. O Maracanazzo, como ficou conhecida a vitória por 2 a 1 dos uruguaios sobre o Brasil, em pleno Maracanã, por muitos anos foi ostentado com um orgulho que, por vezes, remetia à carência de conquistas. Um passado vencedor, que a cada ano ficava mais distante.

- A todos os que nos criaram com as histórias do Maracanã, esta data é algo que nos toca profundamente. Nosso grande sonho era trazer a Copa, nos faltou pouco, porém acredito que conseguiremos muitas coisas - foram as palavras do treinador da equipe uruguaia sub-20, Juan Verzeri, assim que desembarcou no Aeroporto de Carrasco, em Montevidéu.

Pois seis décadas depois uma nova geração de uruguaios volta encher de orgulho o país de três milhões de habitantes. A recepção em grande estilo dos herois do sub-20, digna de campeões mundiais, dá a medida deste otimismo. Não é para menos, pois o segundo lugar no torneio da Turquia se segue ao vice-campeonato conquistado dois anos atrás, no México, durante o Mundial sub-17.

Vídeo do diário "El Observador" da chegada dos jogadores vice-campeões a Montevidéu:

- Tudo é consequência de um trabalho que foi planejado por Tabárez. Ele criou esta estrutura que permite o aproveitamento desta geração, etapa por etapa. Estes jogadores estão sendo preparados para suceder esta geração atual depois do Mundial do Brasil, no ano que vem. Muitos referentes, como Diego Pérez e Forlán, terão na Copa do Mundo, se o Uruguai se classificar, a sua última experiência na seleção principal - explica ao Lance!NET o jornalista Gustavo Martín, do diário "El Observador".

Palavras endossadas pelo ex-zagueiro da seleção uruguaia e do São Paulo, Dario Pereyra.

- Claro que a renovação não será feita de uma hora para outra, será gradativa, pois nomes como Luis Suárez e Cavani ainda podem jogar um pouco mais. Porém, o que nos deixa mais felizes é que o esquema montado por Tabárez, desde o sub-15, passando pelo sub-17 e indo até o sub-20 e a seleção principal está dando resultado - afirmou.

Dario também lembrou outro ponto importante, que ajudou na mudança do futebol uruguaio: o nível educacional alcançado pelo país.

- A educação também é importante, pois quando o jogador possui um nível educacional elevado consegue fazer uma análise de seus pontos fortes e fracos, consegue assimilar melhor as instruções do treinador e tem mais inteligência até mesmo para buscar opções dentro da partida - acredita o ex-jogador.

O sucesso dos jovens uruguaios reflete no interesse de clubes europeus em contratá-los. Um dos exemplos é o lateral Guillermo Varela, de 20 anos, que jogou apenas uma partida oficial pelo Peñarol e foi observado durante o Sul-Americano sub-20 por ninguém menos que Alex Ferguson. Pois o escocês pediu a contratação do jogador, que foi efetuada por 1,75 milhão de euros (R$ 5,1 milhões).

Enquanto isso, os torcedores saboreiam outra vez o fato de poderem ser vistos com respeito pelos demais países.

- Há algum tempo o Uruguai estava em baixa, não ia aos Mundiais. Isso abalava um pouco a auto-estima dos jogadores, era um peso. Tinha também a cobrança em repetir o feito de 50. Mas agora o momento é melhor, e creio que a seleção uruguaia pode nos dar mais alegrias - completou Dario Pereyra.

Jogadores que estavam nas campanhas do sub-17 e do sub-20

De Amores - Aos 19 anos foi eleito o melhor goleiro do Mundial sub-20. É titular do Liverpool uruguaio.

Cubero - Goleiro reserva da seleção uruguaia na Turquia. Outro jovem de 19 anos que é titular de sua equipe, o Cerro. Esteve nas campanhas do Sul-Americano sub-15 de 2009, no Sul-Americano sub-17 de 2011 e no Sul-Americano sub-20 deste ano.

Emiliano Velázquez - Lateral de 19 anos. Defende o Danúbio.

Gastón Silva - O zagueiro também está com 19 anos e desde 2011 está nos profissionais do Defensor.

Gianni Rodríguez - Outro zagueiro. Já está  na Europa, onde acaba de ser negociado com o Benfica.

Leonardo Pais - Meia, de 19 anos, é destaque da equipe do Defensor.

Jim Varela - Outro meio-campista. Possui 18 anos e defende o Peñarol.

Jovens uruguaios no exterior

Além de Gianni Rodríguez e de Guillermo Varela, outros jogadores desta geração também estão no exterior.

Laxalt - Meia que foi negociado em fevereiro deste ano pelo Defensor à Internazionale por 2,3 milhões de euros (R$ 6,76 milhões).

Diego Rolán - Atacante de 20 anos que pertence ao Bordeaux.

Rubén Betancourt - Antes de estreiar nos profissionais do Danúbio, foi negociado em 2011 ao PSV. Na Holanda é comparado com o astro Cavani por sua aparência física semelhante ao do jogador do PSG.

Nicolás López - Bola de prata do Mundial sub-20, foi contratado pela Roma depois de apenas seis jogos pelo Nacional. Nesta temporada jogará cedido por empréstimo à Udinese.



Um país que durante anos viveu apenas de glórias passadas, mas que agora quer olhar de forma mais otimista para o futuro do seu futebol. Este é o Uruguai atual, embalado pelo vice-campeonato mundial sub-20 conquistado no último fim de semana.

Há exatos 63 anos, o Uruguai conquistava o seu último título mundial. O Maracanazzo, como ficou conhecida a vitória por 2 a 1 dos uruguaios sobre o Brasil, em pleno Maracanã, por muitos anos foi ostentado com um orgulho que, por vezes, remetia à carência de conquistas. Um passado vencedor, que a cada ano ficava mais distante.

- A todos os que nos criaram com as histórias do Maracanã, esta data é algo que nos toca profundamente. Nosso grande sonho era trazer a Copa, nos faltou pouco, porém acredito que conseguiremos muitas coisas - foram as palavras do treinador da equipe uruguaia sub-20, Juan Verzeri, assim que desembarcou no Aeroporto de Carrasco, em Montevidéu.

Pois seis décadas depois uma nova geração de uruguaios volta encher de orgulho o país de três milhões de habitantes. A recepção em grande estilo dos herois do sub-20, digna de campeões mundiais, dá a medida deste otimismo. Não é para menos, pois o segundo lugar no torneio da Turquia se segue ao vice-campeonato conquistado dois anos atrás, no México, durante o Mundial sub-17.

Vídeo do diário "El Observador" da chegada dos jogadores vice-campeões a Montevidéu:

- Tudo é consequência de um trabalho que foi planejado por Tabárez. Ele criou esta estrutura que permite o aproveitamento desta geração, etapa por etapa. Estes jogadores estão sendo preparados para suceder esta geração atual depois do Mundial do Brasil, no ano que vem. Muitos referentes, como Diego Pérez e Forlán, terão na Copa do Mundo, se o Uruguai se classificar, a sua última experiência na seleção principal - explica ao Lance!NET o jornalista Gustavo Martín, do diário "El Observador".

Palavras endossadas pelo ex-zagueiro da seleção uruguaia e do São Paulo, Dario Pereyra.

- Claro que a renovação não será feita de uma hora para outra, será gradativa, pois nomes como Luis Suárez e Cavani ainda podem jogar um pouco mais. Porém, o que nos deixa mais felizes é que o esquema montado por Tabárez, desde o sub-15, passando pelo sub-17 e indo até o sub-20 e a seleção principal está dando resultado - afirmou.

Dario também lembrou outro ponto importante, que ajudou na mudança do futebol uruguaio: o nível educacional alcançado pelo país.

- A educação também é importante, pois quando o jogador possui um nível educacional elevado consegue fazer uma análise de seus pontos fortes e fracos, consegue assimilar melhor as instruções do treinador e tem mais inteligência até mesmo para buscar opções dentro da partida - acredita o ex-jogador.

O sucesso dos jovens uruguaios reflete no interesse de clubes europeus em contratá-los. Um dos exemplos é o lateral Guillermo Varela, de 20 anos, que jogou apenas uma partida oficial pelo Peñarol e foi observado durante o Sul-Americano sub-20 por ninguém menos que Alex Ferguson. Pois o escocês pediu a contratação do jogador, que foi efetuada por 1,75 milhão de euros (R$ 5,1 milhões).

Enquanto isso, os torcedores saboreiam outra vez o fato de poderem ser vistos com respeito pelos demais países.

- Há algum tempo o Uruguai estava em baixa, não ia aos Mundiais. Isso abalava um pouco a auto-estima dos jogadores, era um peso. Tinha também a cobrança em repetir o feito de 50. Mas agora o momento é melhor, e creio que a seleção uruguaia pode nos dar mais alegrias - completou Dario Pereyra.

Jogadores que estavam nas campanhas do sub-17 e do sub-20

De Amores - Aos 19 anos foi eleito o melhor goleiro do Mundial sub-20. É titular do Liverpool uruguaio.

Cubero - Goleiro reserva da seleção uruguaia na Turquia. Outro jovem de 19 anos que é titular de sua equipe, o Cerro. Esteve nas campanhas do Sul-Americano sub-15 de 2009, no Sul-Americano sub-17 de 2011 e no Sul-Americano sub-20 deste ano.

Emiliano Velázquez - Lateral de 19 anos. Defende o Danúbio.

Gastón Silva - O zagueiro também está com 19 anos e desde 2011 está nos profissionais do Defensor.

Gianni Rodríguez - Outro zagueiro. Já está  na Europa, onde acaba de ser negociado com o Benfica.

Leonardo Pais - Meia, de 19 anos, é destaque da equipe do Defensor.

Jim Varela - Outro meio-campista. Possui 18 anos e defende o Peñarol.

Jovens uruguaios no exterior

Além de Gianni Rodríguez e de Guillermo Varela, outros jogadores desta geração também estão no exterior.

Laxalt - Meia que foi negociado em fevereiro deste ano pelo Defensor à Internazionale por 2,3 milhões de euros (R$ 6,76 milhões).

Diego Rolán - Atacante de 20 anos que pertence ao Bordeaux.

Rubén Betancourt - Antes de estreiar nos profissionais do Danúbio, foi negociado em 2011 ao PSV. Na Holanda é comparado com o astro Cavani por sua aparência física semelhante ao do jogador do PSG.

Nicolás López - Bola de prata do Mundial sub-20, foi contratado pela Roma depois de apenas seis jogos pelo Nacional. Nesta temporada jogará cedido por empréstimo à Udinese.