icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/11/2013
12:34

A briga política entre Sporting e Porto, que se intensificou desde a entrada do presidente Bruno de Carvalho no clube lisboeta, teve um novo capítulo nesta semana. E desta vez, até em sentido praticamente literal. A revista oficial dos Leoninos fez novas denúncias sobre a venda de João Moutinho ao Monaco, na última janela de transferências.

O Sporting acusa o Porto de utilizar de influência na Comissão Arbitral para não pagar parte do acordo feito no negócio entre eles em 2010 por 11 milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões). Na altura, ficou no contrato que 25% da valorização de uma futura venda de João Moutinho iria para os cofres do clube de Lisboa. Como o Dragão o vendeu por 25 milhões de euros (R$ 75 milhões), deveria repassar 3,5 milhões (R$ 10,5 milhões).

Porém, não o fez. O Porto alega que que 2,485 milhões de euros (pouco menos de R$ 7,5 milhões) devem ser pagos à Gestifute, empresa de Jorge Mendes, que também trabalha com Cristiano Ronaldo, José Mourinho, Falcao García e outros astros. Seguindo essas pretensões, apenas 1,015 milhão (pouco mais de R$ 3 milhões) iria para o Sporting.

A Comissão Arbitral da Liga Portuguesa está analisando o caso, e o Sporting acusa o Porto de exercer influência com membros. Desde que saiu dos Leões, aonde era ídolo e capitão, para o Dragão, Moutinho passou a ser visto como um verdadeiro "traidor" pela torcida do time de Lisboa.