icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
12/07/2014
11:00

Quando a reportagem do LANCE!Net visitou a sede do Orlando City no último dia 19 de junho, o presidente Phil Rawlings ainda despistava sobre a contratação de Kaká, mas já falava em outro astro para integrar o elenco e fazer da franquia o segundo time dos brasileiros. Robinho é querido pelo mandatário e também pelo proprietário, Flávio Augusto da Silva, mas segue como um sonho distante.

- Sabemos que Phil e Flávio têm essa vontade e seria realmente muito especial ter um jogador do nível de Robinho em nosso time, em nossa cidade. Seria tão fantástico quanto será com Kaká a partir do ano que vem, mas não podemos pensar nisso ainda. Hoje o pensamento é como cercar Kaká de bons jogadores - afirmou o técnico Adrian Heath por telefone ao L!Net.

Em 2015, o Orlando City fará sua temporada de estreia na Major League Soccer, o maior torneio de futebol nos Estados Unidos, e para isso precisará reformular o elenco. Heath pensa em mater oito jogadores do elenco atual, que conquistou duas vezes a temporada regular e duas vezes os playoffs da USL Pro, uma liga secundária, nos últimos três anos. A missão, então, passa a ser a contratação de quase 20 atletas de bom nível para dar uma equipe consistente a Kaká a partir do fim de janeiro, quando os Lions se apresentarão para o ano histórico.

- Temos uma base montada dos últimos anos da qual sete ou oito jogadores serão levados para a disputa da MLS. Depois disso, teremos de buscar 20 atletas. Ou seja, terei muito trabalho pela frente. Temos feito grandes trabalhos, mas sabemos que agora será tudo diferente. Na MLS os adversários são melhores, os campos são melhores, os jogadores são melhores. Tudo é melhor, assim como tudo é mais difícil. Mas acredito que podemos fazer um bom papel - projetou.