icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/03/2014
17:09

O Sindicato dos Atletas de São Paulo entrou com processo por danos morais contra o Corinthians na Justiça do Trabalho. A alegação é de que houve "assédio moral e atentado aos atletas", além de "ambiente de trabalho inseguro". O pedido de indenização é de R$ 200 mil por cada um dos 31 atletas, somando R$ 6,2 milhões, de acordo com informações do site da ESPN.

Na visão do sindicato, o Corinthians foi responsável pela falta de proteção aos atletas por"ter relacionamento passional com suas torcidas organizadas". "Eles [torcedores] estavam armados e expunham paus, pedras, facas e outras armas brancas, com o OBJETIVO CLARO de atacar, agredir e até matar algum Atleta, sob o argumento primitivo de ‘baixa produtividade', visto que os resultados dentro de campo não vinham sendo positivos. Acuados, muitos Atletas se esconderam, outros foram agredidos. Essa situação de PÂNICO GENERALIZADO perdurou por mais de 3h, e só apaziguada após a chegada da Polícia Militar", diz trecho da ação.

O Corinthians, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que irá se pronunciar apenas quando houver a notificação. A audiência está marcada para o mês de junho.

O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil. Três torcedores, identificados no CT no dia da invasão e com mandados de prisão emitidos pela Justiça, continuam presos. Um quarto que havia sido detido por porte ilegal de arma foi solto.