icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
21/11/2014
13:34

De acordo com Emerson Sheik, se o presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, não tivesse demitido ele e outros três jogadores do elenco - Bolívar, Edilson e Julio Cesar, o time não estaria em situação tão desesperado no Campeonato Brasileiro, prestes a ser rebaixado para a Série B. Para o jogador, que estava emprestado ao clube carioca até o fim do ano pelo Corinthians, com quem tem vínculo até meados de 2015, a experiência destes atletas estão fazendo falta a equipe comandada por Vagner Mancini.

- Isso eu posso assegurar com 100% de certeza: seria diferente. Foram mandados embora quatro atletas que têm uma história linda no futebol. Faríamos falta para qualquer clube, não apenas para o Botafogo - disse Sheik, ao jornal Extra.

Durante os meses em que esteve no Botafogo, Emerson chegou a fazer bons jogos e a se destacar. Porém, não faltaram polêmicas. Uma delas aconteceu na derrota para o Bahia, no Maracanã, quando foi expulso de campo quando o time vencia o jogo por 2 a 1. Depois que deixou o campo, a equipe alvinegra sofreu a virada e o jogo terminou em 3 a 2 para os baianos.

Por ofensas ao árbitro, Sheik acabou suspenso por quatro jogos pelo STJD. Antes que cumprisse , porém, foi demitido pelo mandatário alvinegro. Mesmo com os problemas e com a decisão, o jogador, que não quis dar pistas sobre seu futuro, disse que há outros responsáveis pela crise vivida pelo Botafogo.

- Não dá para culpar apenas o Mauricio (Assumpção). Tenho certeza absoluta que ele não é o único culpado. Acho que a situação é muito grande para apontar culpados nesta hora. O que é legal de ver é que há uma aceitação muito grande por parte de vários torcedores. Eu tenho contrato em vigor com o Corinthians até julho de 2015. Inicialmente, a minha situação é essa - disse.

Hoje, o Botafogo ocupa a 19ª colocação na tabela de classificação. Se perder para a Chapecoense, no domingo, em Chapecó, o rebaixamento será consumado. Ao contário do que Emerson afirmou, quando ele e os colegas deixaram o clube, no início de outubro, os alvinegros também estavam na zona de rebaixamento e com uma das piores campanhas do campeonato. 


Sheik, Julio Cesar, Edilson e Bolívar foram dispensados por Maurício Assumpção (Foto: Montagem/Lancepress)