icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
30/04/2014
08:51

Após a surra diante do Real Madrid, Cristiano Ronaldo quebrou o recorde de gols em uma única Liga dos Campeões. Mas todos queriam muito era uma declaração de Sergio Ramos, autor dos dois primeiros gols da goleada por 4 a 0 que eliminou o Bayern de Munique na semifinal. Ele, que foi o último jogador do Real a sair do vestiário, chegou a ter a sua atuação analisada por Cristiano Ronaldo.

- Todos nós sabemos que o Sergio Ramos tem isso de fazer os seus gols, principalmente de cabeça. Sempre falo que ele é um defensor com uma alma de atacante. E contra o Bayern ele facilitou para nós - disse o melhor do mundo sobre o companheiro.

O que ele não queria facilitar era o trabalho da imprensa. As luzes das tevês alemãs já estavam apagadas (o elenco do Bayern saiu pelo lado direito do salão de imprensa, o oposto ao lado do Real) quando o zagueiro-artilheiro apareceu e já estava seguindo para o ônibus da delegação quando o assessor de imprensa do Real o segurou pelo braço, deu um "papo cabeça" no jogador e este voltou para conversar com rádios e jornais. 

 - Estou feliz por contribuir com dois gols, que dedico ao meu melhor amigo, que sofre com a morte da mãe, e ao meu filho.

Diferentemente de todos, até mesmo do sisudo Zidane, hoje membro do estafe do Real Madrid, Sergio Ramos seguiu com um semblante sério, mesmo quando repetia o discurso de partida impecável e para a história do Real.

- Este jogo marca um currículo. Por isso precisamos saborear. A torcida vinha sofrendo há tempos com as eliminações em sequencia nas semifinais. Mas ainda não ganhamos nada. Que o torcedor tenha doces recordações por ter saído daqui feliz e não lamentando eliminações, defesas do Kahn em pênaltis - disse Sergio Ramos, o zagueiro que foi tão protagonista quanto Cristiano Ronaldo.