icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
30/06/2014
08:14

Foi uma semana de trabalho surpreendente até certo ponto. O Fluminense escolheu Macaé para reiniciar os treinamentos após o período de folga por causa da disputa da Copa do Mundo. A expectativa inicial era de que a rotina fosse preenchida quase que na totalidade por atividades físicas. Não foi o que ocorreu.

Desde terça-feira, quando o time realizou o primeiro trabalho em Macaé, não teve um dia em que os jogadores não tenham praticado atividades técnicas. O foco sempre foi o mesmo. Troca de passes em campo reduzido e muita movimentação. Até mesmo as rotinas que tinham como finalidade a preparação física eram realizadas com bola. Exceção feita aos dois treinamentos realizados na Praia dos Cavaleiros, localizada em frente ao hotel no qual o elenco estava hospedado. O técnico Cristovão Borges explicou o método.



– Quando me preparei para estudar me identifiquei com muitas coisas para que pudesse trazer para executar o que penso de futebol. Este treinamento possibilita que minha equipe faça aquilo que desejo no futebol. Observei técnicos pelo mundo e vi o que há de melhor sendo feito no futebol. Fui pesquisar, olhar para aprender, para procurar saber sobre aquilo que pudesse servir e que fosse possível adaptar para nossa cultura. Nós estamos treinando no dia a dia o contato com bola. É assim que tenho conseguido preparar minhas equipes – disse.

Na segunda posição do Campeonato Brasileiro, com 16 pontos, três a menos do que o líder Cruzeiro, o Fluminense chama a atenção pelo futebol ofensivo que pratica e nesta primeira semana de treinamentos tentou se especializar ainda mais em um estilo que já está consolidado.

A tendência é a de que continue nesta semana, já nas Laranjeiras, a acertar os mínimos detalhes. A expectativa dos torcedores é que as convicções já tomadas sejam suficientes para que o time possa embalar já no retorno do Brasileirão e se afirmar na disputa pelo pentacampeonato.