icons.title signature.placeholder João Pires
05/04/2014
07:00

Com quatro Olimpíadas no currículo e voltando de um período de mais de um ano afastada por causa de sua segunda gravidez, Juliana Veloso segue motivada para disputar a sua quinta Olimpíada (veja seus resultados abaixo). Entretanto, a motivação da atleta não resulta em apoio financeiro.

Aos 33 anos, Juliana vive um drama neste sentido, tendo em vista que está sem nenhum tipo de patrocínio. Após os Jogos de Londres, ela não renovou com a Unimed, sua antiga patrocinadora, pois tinha a intenção de engravidar. Em 2012, ela já havia perdido o apoio do Fluminense, quando o clube rompeu o contrato, alegando que a atleta tinha dado declarações danosas sobre o Fluminense à imprensa.

- Estou desesperada atrás de um patrocínio. Se alguém quiser me ajudar. O patrocínio da Unimed terminou na Olimpíada de 2012, e não achei justo renovar pois já tinha a intenção de engravidar. Agora que voltei, estou correndo atrás, mas está difícil - falou Juliana, ao LANCE!Net.

Nesta sexta-feira, na piscina do Flu, nas Laranjeiras, Juliana tentou obter índices para disputar dois Grand Prix, no Canadá, e em Porto Rico, ambos em maio, eventos que selecionam atletas para a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, em julho, na China. Ela não obteve o seu principal objetivo, que era se classificar nas duplas, com Tammy Galera. Mas, classificou-se no trampolim de 3m, com 293,40 pontos (índice é de 270).

Mesmo diante dessas dificuldades, Juliana não desanima. Pelo contrário. Dividindo a rotina entre treinos e os compromissos com o seu segundo filho, ela garante que não vai fazer feio nos Jogos Olímpicos de 2016 e diz: "Podem cobrar":

- Sei que estou deixando um pouco a desejar nos treinos por causa disso (filho), mas agora ele já está com quase um ano, deve aliviar. Vou conseguir dormir melhor e me dedicar um pouco mais. Com certeza vou estar bem preparada em 2016. E com certeza vai ser o meu melhor resultado em Olimpíadas, eu garanto. Podem cobrar - acrescentou Juliana, que segue competindo pelo Fluminense mesmo sem receber.

Juliana obteve índice individual para disputar os GPs do Canadá e de Porto Rico (Foto: Satiro Sodré)

Da equipe de saltos ornamentais do Fluminense atualmente, quatro atletas estão sendo remunerados: Luiz Felipe Outerelo, Ingrid Oliveira, Ian Matos e Tammy Galera. Os dois primeiros recebem R$ 1.500 mensais, enquanto os outros dois R$ 1.000.

Segundo Helen Gravatá, diretora de saltos ornamentais do Fluminense, tentativas estão sendo realizadas para tentar recuperar o apoio do Flu para Juliana. Entretanto, segundo ela, a relação com a presidência ficou desgastada após as críticas feitas por Juliana ao clube. Em 2012, Juliana avaliou de forma negativa a estrutura do Flu após ela se lesionar e não conseguir se recuperar no clube.

Em meio a tudo isso, a saltadora de 33 anos segue treinando diariamente no clube. Ela pratica de quatro a cinco horas diárias para recuperar a sua melhor forma e diz que não vai se iludir com relação aos patrocínios só porque a Olimpíada será no Rio:

- A preparação é chata né, voltar após pouco mais de uma ano parada é difícil. Mas acho que está bom. Acho que posso melhorar muito ainda, posso dizer que estou 60%. Mas estou empolgada e feliz por estar saltando. Não penso que só por a Olimpíada ser no Rio receberemos maior atenão dos patrocínios. No Pan muitos pensaram que seria assim, e não foi.

Para os Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil já tem oito vagas garantidas nos saltos ornamentais. Todas elas no salto sincronizado (em dupla). Nas provas individuais, os atletas precisarão obter a classificação.

Resultados de Juliana Veloso em Olimpíadas

Sidney-2000 - 35ª posição no trampolim de 3m e 19ª na plataforma.
Atenas-2004 - 18ª posição no trampolim de 3m e 16ª na plataforma
Pequim-2008 - 23ª posição na plataforma
Londres-2012 - 28ª posição no trampolim de 3m