icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/07/2014
15:00

Muricy Ramalho é viciado em futebol. O técnico do São Paulo costuma dizer que passa o dia todo assistindo ao esporte e com a Copa do Mundo em andamento isso não seria diferente. Atento às tendências implantadas pelas seleções no Mundial, o comandante são-paulino fez elogios à intensidade proposta por Colômbia, Costa Rica e México.

- Essas seleções mostraram variação tática, usam o 3-5-2 às vezes. Está todo mundo jogando no contra-ataque, a parte física hoje é muito forte e a prioridade é o contra-ataque. Tem de ter uma marcação muito forte para a retomada. É velocidade o tempo todo e estão acontecendo muitos gols. No passado a Espanha tinha muita paciência, tocava a bola, enquanto hoje é velocidade incrivel. É o basquete, muito agrupado sem a bola e velocidade com ela - comparou Muricy, que se diz fã da NBA.

O treinador do São Paulo aproveitou também para escolher seu destaque individual na Copa do Mundo. O colombiano James Rodríguez, artilheiro do Mundial com cinco gols e maior preocupação do Brasil para as quartas de final nesta sexta-feira, foi muito elogiado por apresentar características raras no futebol moderno.

- Ele é o mais regular, o que mais chamou atenção até agora. É o número 10 que ninguém tem, hoje joga todo mundo aberto e ninguém pensa o jogo. Os volantes que armam. Nem a Argentina tem isso, é sempre com gente aberta pelos lados. A Colômbia é o diferente por ter o numero 10 e é o melhor da Copa do Mundo - opinou.

As perguntas sobre a Copa do Mundo foram feitas por um jornalista mexicano que compareceu ao CT da Barra Funda nesta quinta-feira. Como jogou e foi técnico no México, Muricy respondeu em espanhol e convidou o repórter a voltar mais vezes para assistir a treinos do São Paulo.