icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/04/2014
14:22

Após o término da partida final da Superliga Feminina de Vôlei, entre Sesi e Unilever, no Ginásio Maracanãzinho, a CBV distribui os prêmios de melhores do campeonato e a "seleção ideal" baseada nas estatísticas de cada fundamento, é formada por seis jogadoras de cinco times diferentes. Curiosamente, ambos os finalistas não tem representantes na lista dos melhores da Liga.

O melhor saque ficou com Tandara, do Vôlei Amil. Com um aproveitamento de 10%, a jogadora teve 32 sucessos e 36 erros no fundamento, com 250 jogadas continuadas após o fundamento.


Tandara (esq.) e Andreia (dir.) lideraram os fundamentos de saque e ataque na Superliga Feminina (Foto: Divulgação/CBV)

A central Thaísa, do Molico/Osasco, foi escolhida como melhor bloqueadora do campeonato, com 93 sucessos e 85 erros, em 292 tentativas e 31% de eficiência.

Monique, do Praia Clube, foi escolhida como melhor defensora, com 54% de eficiência, acertando 257 vezes o fundamento em 357 tentativas.


Macris (esq.) foi a levantadora mais eficiente, enquanto Monique (dir.) foi escolhida como a melhor defensora da liga (Foto: Divulgação/CBV)

Já o melhor ataque, ficou com Andréia Laurence, do Pinheiros, que, com uma eficiência de 24%, conseguiu 332 pontos em 965 tentativas, errando apenas 97 bolas. Outra representante do Pinheiros na lista, foi a levantadora Macris, com apenas 13 erros em 1.560 tentativas e uma eficiência de 22%.

Fechando a lista, Verê, do Brasília, selecionada melhor recepção, com 47% de eficiência, 275 acertos e apenas 30 erros, em 520 tentativas.


A central do Molico, Thaísa (esq.) e Verê (dir.), do Brasília, também receberam prêmios. A primeira, no bloqueio, e a segunda, na recepção (Foto: Divulgação/CBV)

A organização também escolheu a melhor jogadora da final e, mais que um prêmio, a decisão foi uma justa homenagem. Fofão, a levantadora do Unilever, de 44 anos, foi selecionada como a melhor, após a vitória de sua equipe sobre o Sesi por 3 a 1.