icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/06/2014
13:19

As oitavas de final estão decididas. 16 países estão na segunda fase da Copa do Mundo e a equipe do LANCE!Net fez uma seleção com os principais responsáveis pelo sucesso dessas equipes. A disputa foi acirrada, já que muitos nomes brilharam nesta primeira fase, principalmente no aspecto ofensivo, mas os 11 foram escolhidos. A formação da seleção foi o 4-3-3, mais precisamente um 4-2-1-3, já que o esquema conta com dois volantes no meio-campo.

Confira aqui a Seleção LANCE! da primeira fase da Copa do Mundo:

Goleiro: Guillermo Ochoa (México)

Mesmo com a sombra do goleiro Bravo (Chile), que parou a Espanha, Guillermo Ochoa foi sem dúvidas o melhor goleiro da fase de grupos nesta Copa. O arqueiro levou apenas um gol na competição e fez uma partida impecável, quando parou Brasil com três defesas espetaculares, uma delas sendo comparada a do lendário Gordon Banks, ao defender uma cabeçada de Pelé na Copa de 1970, assim como o goleiro mexicano fez quando evitou o gol de Neymar.

Ochoa salta para fazer a defesa na cabeçada de Neymar: Parou o Brasil (Foto: Yuri Cortez/AFP)



Lateral-direito: Juan Cuadrado (Colômbia)

A Colômbia faz um Mundial praticamente perfeito até aqui e um dos responsáveis pela boa campanha da equipe é Juan Cuadrado. O jogador da Fiorentina foi importantíssimo nas três partidas e tem números dignos de figurar a Seleção da fase de grupos. Rápido e habilidoso, sempre atuando pela direita, Cuadrado deu três assistências e fez um gol para a seleção colombiana, além de mostrar um vigor físico impressionante, correndo os 90 minutos e ajudando a Colômbia em todos os momentos.

Zagueiro: David Luiz (Brasil)

Seguro e sempre presente, David Luiz forma ao lado de Thiago Silva uma das melhores defesas do Mundial, se não a melhor, mas o ''Cabeludo'' leva a melhor sobre o companheiro neste início de competição. O ex-zagueiro do Chelsea mostra muita raça e qualidade técnica, o que pra muitos, é a mescla ideal para um zagueiro perfeito. Imbatível nas bolas aéreas, David Luiz ainda contribuiu no ataque com uma assistência e por isso está entre os melhores jogadores da primeira fase da Copa do Mundo.

Zagueiro: Mamadou Sakho (França)

A França foi uma das sensações desta primeira fase. Apresentando um futebol ofensivo, a equipe goleou nas duas primeiras rodadas, mas um dos responsáveis para o equilíbrio da equipe do técnico Didier Deschamps é Mamadou Sakho. Um dos pilares da equipe francesa e muita seguro na parte defensiva, o zagueiro do Liverpool está sempre bem posicionado e quando exigido no mano a mano, conta com sua força e velocidade para levar a melhor sobre os atacantes adversários, contribuindo para o sucesso dos Les Bleus.

Sakho vem se destacando neste Mundial e é um dos pilares da França (Foto: Franck Fife/ AFP)



Latera-esquerdo: Daley Blind (Holanda)

A Holanda surpreendeu. A seleção de Louis Van Gaal goleou a poderosa Espanha por 5 a 1 e uma peça crucial nesta partida foi o jovem Daley Blind. O jogador do Ajax mostrou muita qualidade técnica com a canhotinha e fez duas assistências magistrais, contribuindo para os gols de Van Persie e Robben, na virada da Laranja Mecânica sobre a Fúria. O lateral ainda presenteou mais um companheiro ao bater o escanteio na cabeça de Leroy Fer, que abriu o placar da partida contra o Chile. Seus passes cruciais lhe garantiram a vaga na Seleção LANCE!


Volante: Luiz Gustavo (Brasil)

Regularidade. Essa é a palavra que define o volante da Seleção Brasileira nesta Copa. Constante nas três partidas e perfeito taticamente, o atleta do Wolfsburg desarmava com qualidade, sendo o destruidor das jogadas e cumprindo bem o papel de primeiro volante. Para coroar seu grande Mundial, Luiz Gustavo roubou a bola e deu a assistência para o primeiro gol de Neymar na partida contra Camarões, na última segunda-feira. Apesar de grandes atuações de Matuidi e Cabaye pela França, Luiz Gustavo levou a melhor e figura os 11 melhores da primeira fase.

Luiz Gustavo vem sendo um dos destaques do Brasil nesta Copa: Regularidade (Foto: Adrian Dennis/ AFP)


Volante: Charles Aránguiz (Chile)

 Aránguiz fez ótimas partidas pelo Chile, a principal delas contra a Espanha. O jogador do Internacional foi autor de um gol e ainda deixou o companheiro Vargas em boas condições para marcar, sendo a peça mais importante da seleção chilena naquela partida. Charles é o volante moderno, aquele que defende, tem bom passe e chega bem ao ataque. O camisa 20 contribuiu de forma crucial para a classificação da La Roja e não poderia ficar de fora dos escolhidos.

Meio-campo: James Rodríguez (Colômbia)

Armador e goleador. James Rodríguez faz um ótimo início de Copa do Mundo e vem comandando a Colômbia. Na ausência de seu maior jogador, Radamel Falcão, o camisa 10 assumiu o protagonismo da seleção colombiana, sendo o destaque nos três jogos de sua equipe. O jogador marcou três gols em três partidas e deu duas assistências, cumprindo perfeitamente o papel de um meio-campo e dando alegria aos torcedores colombianos. Sua presença não poderia faltar nesta seleção. 

Atacante: Neymar Jr. (Brasil)

Em seu primeiro Mundial, o camisa 10 do Brasil mostrou para o que veio. Neymar não decepcionou e mesmo não fazendo partidas brilhantes, o craque decidiu. Com quatro gols na competição, o atacante do Barcelona resolveu os duelos contra Croácia e Camarões. No primeiro, fez os gols que garantiram a virada da Seleção e contra Camarões, também marcou duas vezes, fez uma boa partida e foi mais uma vez decisivo. Mesmo com Robben fazendo um belo Mundial, não há como deixar de fora um dos artilheiros da Copa até aqui.

Atacante: Lionel Messi* (Argentina)

A Argentina ainda não apresentou um futebol de qualidade nesta Copa, até por conta do nível dos adversários, se esperava mais da Albiceleste, mas não de Messi. O camisa 10 foi decisivo nas três partidas, marcou quatro gols e garantiu a classificação da seleção do técnico Alejandro Sabella. Contra a Bósnia, anotou o segundo gol da partida que terminou 2 a 1. Contra o Irã, aos 46 minutos do segundo tempo, acertou um lindo chute de fora da área e salvou a Argentina de um vexame. No duelo com a Nigéria, fez sua melhor partida, marcando dois gols e mostrando porque já foi eleito quatro vezes o melhor jogador do mundo.

O camisa 10 comemora seu gol contra a Nigéria: *Messi foi eleito o craque da primeira fase (Foto: Jewel Samad/ AFP)


Atacante: Thomas Müller (Alemanha)

Thomas Müller é o tipo de peça que qualquer treinador gostaria de ter em seu time. O jogador do Bayern de Munique atua em todas as posições do meio para frente, se doando taticamente e não atoa, sua dedicação lhe gera frutos. O camisa 13 da seleção de Joachim Löw fez três gols na primeira partida contra Portugal e ainda marcou o gol da vitória contra os EUA. Karim Benzema, da França, poderia estar no lugar de Müller, mas o jovem craque está entre os melhores pelo seu poder de decisão, visto que quatro dos sete gols marcados pela Alemanha na competição, foram anotados por ele, figurando a artilharia da Copa ao lado de Messi e Neymar.