icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/12/2013
21:12

A Seleção Brasileira de futsal continua invicta na I Copa Intercontinental, em Caxias do Sul (RS). Nesta sexta-feira, no ginásio do Sesi, a equipe comandada pelo técnico Ney Pereira goleou a Colômbia, por 4 a 0. Com o triunfo, os brasileiros alcançam seis pontos na competição, já que haviam vencido o Chile na estreia. A pontuação deixa o Brasil liderando o grupo único, que ainda conta com a Croácia, adversário de sábado, às 12h (de Brasília). Os dois melhores colocados voltam a se enfrentar no domingo, decidindo quem fica com o título.

Imprimindo um ritmo forte desde o início, a Seleção abriu o placar logo com 2 minutos. Jackson recebeu na ala direita e bateu de primeira, colocando entre as pernas de Ñañez. Aos 5 minutos, Jackson voltou a dar trabalho para os colombianos. Desta vez, ele avançou pela ala esquerda e ia ficar cara a cara com Ñañez, mas Angellot faz falta dura. O capitão da Colômbia foi expulso.

Aproveitando a vantagem numérica, a Seleção partiu para cima. Depois de muita insistência, uma cobrança de escanteio ensaiada caiu nos pés de Rodrigo, que soltou a bomba. A bola estufou a rede. Com o domínio total da partida, a Seleção chegou ao terceiro gol quando o relógio marcava 9 minutos. No trabalho de pivô, Dieguinho recebeu na frente, conseguiu um lindo giro para escapar da marcação e bater tirando do alcance do goleiro colombiano.

Os brasileiros seguiam pressionando, enquanto a Colômbia tentava sair mais ao ataque. Apesar disso, Rennan mostrou segurança e conseguiu interceptar os lances que foram criados contra o Brasil. Até que a Seleção voltou a marcar. Depois de linda jogada de Dieguinho, Daniel pegou o rebote da defesa com um carrinho e colocou no fundo da rede.

A volta do intervalo contou com as equipes bem dispostas taticamente. Isso dificultou as chances de ataque para os dois lados. Com mais calma por conta da larga vantagem, a Seleção apostou em troca de passes para criar as oportunidades. Do lado adversário, a aposta era na velocidade e habilidade do baixinho Camilo. A grande oportunidade da Colômbia veio aos 9 minutos. Barreneche recebeu na ala esquerda e encontrou o corredor aberto. Ele arriscou uma finalização cruzada, mas Gian mostrou elasticidade em um lindo pulo que evitou o gol.

Aos 14 minutos, o pivô Lukaian subiu para disputar uma bola no alto com Cetina e acabou atingindo o jogador colombiano. A falta valeu ao brasileiro o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho. Mesmo assim o Brasil não sofreu o gol de honra. Um dos lances mais perigosos foi protagonizado pelo próprio Cetina. Pela direita, ele tentou um chute cruzado e a bola desviou no meio do caminho em Daniel. O lance surpreendeu Gian, mas passou por cima da meta, triscando o travessão.