icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/11/2013
18:00

O ex-jogador José Luiz Caminero, que é diretor-esportivo do Atlético de Madrid, está sendo acusado de ter ligação ao tráfico de drogas na Espanha. O Tribunal de Madri acredita que o antigo meia do Colchonero, do Real Madrid, do Valladolid e da seleção espanhola seja responsável pela lavagem de dinheiro de um grupo.

De acordo com a imprensa espanhola, ele pode ser condenado até a quatro anos de prisão, e ainda receber uma multa de 4 milhões de euros (pouco mais de R$ 12 milhões). Ele é acusado ainda de cobrar comissões por trocar notas de pequeno valor por outras maiores.

Não é a primeira vez que Caminero é investigado. Em 2008, ele foi flagrado em seu carro com 58500 euros (cerca de R$ 180 mil), tudo em notas de 500 euros (R$ 1500). Na altura, ficou em liberdade condicional. A apuração da polícia descobriu que ele era usado por uma rede ligada ao narcotráfico para lavagem de dinheiro, sendo que o centro das operações era uma joalheria da capital espanhola.

Duas organizações estariam ligadas a Caminero, uma do México, e outra da Colômbia. Além do dirigente do Atlético de Madrid, 14 pessoas estão envolvidas no escândalo de lavagem de dinheiro.