icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
09/02/2015
18:30

Ao menos no primeiro dia de competições, o público do Aberto do Brasil de tênis, que teve início nessa segunda-feira, no Ginásio do Ibirapuera, foi muito abaixo do esperado. Até o fim das primeiras partidas da chave principal, o local recebia cerca de 200 pessoas.

Para as finais do qualifying, com presença do tenista brasileiro Andre Ghem, o público foi ainda menor. Aproximadamente 100 pessoas assistiram à partida in loco.

O Aberto do Brasil é disputado em duas quadras: a central e a 1. Na central, o público foi mínimo, enquanto a quadra 1 comporta cerca de 200 pessoas, e recebeu, pelo menos, metade de sua capacidade durante o duelo de duplas.

O motivo pode ser explicado pelo dia em que a competição se iniciou, em plena segunda-feira. Como agravante, o dia chuvoso pode ter espantado o público. Para os primeiros dias de competição, os ingressos variaram entre R$ 15 e R$ 40 (R$ 7,50 e R$ 20, meia entrada).

As duas últimas partidas da chave principal, entre Albert Ramos (ESP) e Guilherme Clezar (BRA) e Blaz Rola (ESL) e Nicolás Almagro (ESP), ainda nessa segunda-feira, serão disputadas após às 19h, com previsão de término para cerca de 23h (de Brasília).