icons.title signature.placeholder Marcio Porto
27/04/2014
09:04

O São Paulo está acostumado a vencer o Cruzeiro em Minas Gerais, mas um triunfo neste domingo significa mais do que simplesmente manter um tabu. O resultado positivo devolveria o time à parte de cima de uma gangorra presente desde o retorno do técnico Muricy Ramalho.

É contra a instabilidade, acentuada após a derrota para o CRB-AL pela Copa do Brasil, que o Tricolor entra em campo às 16h, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, para encarar o atual campeão brasileiro. O jogo, válido pela segunda rodada do Nacional, terá transmissão em tempo real pelo LANCE!Net.

O sobe e desce da equipe de Muricy foi escancarado nos dois últimos jogos. No domingo passado, atuação para lá de elogiada na estreia no Brasileiro, com 3 a 0 sobre o Botafogo, no Morumbi. Destaque para as principais estrelas do time, Ganso, Alexandre Pato e Luis Fabiano.

No entanto, já no jogo seguinte, o inverso. Atuação apática e derrota de 2 a 1 para o modesto CRB, pela segunda fase da Copa do Brasil, em Maceió.

A diferença de atitude em espaço tão curto de tempo preocupou comissão técnica e diretoria. Ainda mais porque isso vem acontecendo desde o ano passado. O diagnóstico é de que a equipe tem dificuldade para se comportar contra times de menores expressão, que atuam mais fechados. De fato.

O São Paulo de Muricy consegue vencer Internacional e Cruzeiro fora de casa, mesmo namorando a zona do rebaixamento do Brasileiro, e depois ser eliminado pela modesta Ponte Preta da semifinal da Copa Sul-Americana. Isso depois de um trágico 3 a 1 no Morumbi completamente lotado.

A partida contra os mineiros no ano passado, porém, marcou a arrancada do time para escapar da degola, o grande feito de Muricy após seu retorno. O treinador lembra com carinho daquela partida, mas cita as diferenças. O Tricolor venceu por 2 a 0, no Mineirão.

– Depois daquele jogo, embalamos. O Cruzeiro perdeu só aquele jogo em casa. A gente se preparou muito bem na parte tática e mental. Mas é em outro lugar, o Mineirão é ótimo para jogar, e agora é começo da competição. Não sabemos como os times vão se portar. Só depois da Copa vamos ver se temos condições de conquistar o título – analisou o treinador.

Em 2014, a gangorra apareceu cedo. Na estreia no Campeonato Paulista, derrota por 2 a 0 para o Bragantino e início inconstante até o revés no clássico para o Palmeiras, também por 2 a 0, mas com um detalhe: apenas um chute ao gol adversário.

A evolução de Luis Fabiano, como na vitória de 3 a 2 sobre o Corinthians, e a chegada de Alexandre Pato, com boas atuações, animaram a equipe. No entanto, antes mesmo do CRB, a eliminação vexatória do Paulistão para o Penapolense nas quartas de final, no Morumbi, jogou um balde de água fria.

O São Paulo de Muricy precisa engrenar. Uma vitória hoje seria um passo importante.