icons.title signature.placeholder Marcio Porto
03/12/2013
08:04

De olho no chileno Eduardo Vargas, a diretoria do São Paulo concentra a maior parte dos esforços no ataque, em busca de peças para reforçar o setor. Além disso, a linha de frente gera preocupação pelos jogadores com situações indefinidas. Até Aloísio, agora, está com o futuro aberto.

O camisa 19 tem contrato de empréstimo até junho de 2014, sua prioridade é permanecer no clube, mas uma proposta vantajosa do exterior pode culminar na liberação do Tricolor e fazer o jogador mudar de ideia. Aloísio tem sido observado por um clube da China e o interesse pode virar proposta.

Ainda é cedo para sacramentar o destino do centroavante, pelo estágio das conversas entre o São Paulo e Eduardo Uram, empresário do atleta, mas a situação do Boi Bandido mudou de alguns dias para cá. Ele chegou a marcar seis gols em três jogos, colocando Luis Fabiano no banco, mas foi mal nos dois jogos da semifinal da Sul-Americana contra a Ponte Preta e ficou na reserva no último jogo.

A permanência, no entanto, deve-se muito mais ao desejo do São Paulo. Isso porque o clube tem resguardado o direito de ficar com o atleta após o término do empréstimo. O clube terá de pagar uma quantia para exercer a compra de uma porcentagem dos direitos econômicos do jogador e, assim, fixar um contrato em definitivo.

Dos demais atacantes, apenas Ademilson está com permanência assegurada para 2014. Luis Fabiano já deixou aberta a possibilidade de se transferir e outros jogadores vivem impasse pela situação contratual e posição no elenco.

– Não podemos garantir ninguém, tudo depende de propostas interessantes – afirmou o presidente Juvenal Juvêncio, perguntado sobre a permanência de jogadores como Luis Fabiano.

Enquanto isso, o Tricolor também já demonstrou interesse em Gilberto, que disputa o Brasileirão pela Portuguesa, mas tem direitos ligados ao Internacional.