icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/03/2014
13:00

Além do nervosismo mostrado por Maicon e Fabrício em discussão no CT da Barra Funda, o elenco do São Paulo segue sofrendo com a eliminação para o Penapolense nas quartas de final do Campeonato Paulista. Antes do treinamento desta sexta-feira, os jogadores se reuniram para longa conversa com Muricy Ramalho.

O treino estava marcado para as 9h30, mas a entrada da imprensa só foi permitida por volta das 10h, quando os atletas iniciavam aquecimento em um dos gramados do CT tricolor. Em entrevista coletiva, Muricy afirmou que precisou mostrar aos comandados todos erros da equipe ao longo do torneio estadual, mas que não deixou de tentar acalmá-los pelo fracasso.

-Dura eu não dei. Só a realidade, que a gente não se classificou porque não mereceu. É muito pouco o que fizemos para classificar. A gente tem que olhar para dentro, senão começa a olhar para o lado. Temos que sentir que os culpados somos nós, temos que melhorar, e muito. Não fomos bem nas duas decisões (Ponte Preta na Sul-Americana do ano passado e Penapolense). Era obrigação classificar e não conseguimos. E, claro, usei palavras de conforto, que a vida continua - declarou.

Muricy reconhece que o ânimo dos atletas está abalado, mas conta com o longo tempo de espera para o jogo com o CSA pela Copa do Brasil, marcado para 9 de abril no Morumbi. Até lá, o comandante espera que o grupo já esteja recuperado do vexame no Paulistão e engate boa sequência também no Campeonato Brasileiro.

-Tem muito tempo até lá ainda. Seria estranho se tivesse todo mundo contente, alegre, isso não existe. Mostra que os caras sentiram, é coisa natural do ser humano, que não gosta de perder. É natural, daqui a pouco eles vão esquecer, a vida é assim. Já aconteceu várias vezes, é algo normal - justificou.