icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
22/07/2014
07:10

Mais até do que cautela, o Santos adota tom pessimista quanto à volta de Robinho ao clube. O jogador está de saída do Milan (ITA) e deve fechar com o Orlando City, dos Estados Unidos. Mesmo que por empréstimo até o fim do ano, o retorno do Rei do Drible à Vila Belmiro é tratado como difícil. Nos bastidores, há quem descarte a transferência. Isso porque o atacante de 30 anos segue irredutível em sua pedida salarial, de cerca de R$ 800 mil, valor que o Peixe se recusa a bancar.

Cartolas alvinegros concordam em pagar até R$ 500 mil ao ídolo e estão irritados com o fato de Robinho não ceder nas negociações. Também tratam como “absurdo” o pedido de R$ 450 mil de comissão a seu pai, Gilvan de Souza, que não participa das negociações, todas conduzidas por Marisa Alija Ramos, advogada do atleta.

Os valores almejados por Robinho foram “vazados” pelo Santos a conselheiros e outras pessoas próximas. A ideia é, assim, justificar um eventual novo fracasso nas negociações, como ano passado.

As tratativas, porém, não foram encerradas. Primeiro Robinho precisa decidir sua situação com o Milan. Nesta terça, Marisa se reunirá novamente com a diretoria do clube italiano, como ocorreu na última segunda. Fato é que, mesmo tendo contrato até 2016, ele dificilmente ficará com os rossoneros, tanto que nem sequer viajou com o elenco para uma excursão nos Estados Unidos.




Em entrevista à emissora de TV italiana SkySport, o atacante comentou a situação, mas despistou sobre seu futuro:

– Nós ainda estamos decidindo. Vamos escolher o melhor para mim e para o Milan, que sempre me tratou muito bem.

Na semana passada, o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, confirmou as negociações do Rei do Drible com o Orlando City (EUA), o mesmo clube que acertou com Kaká e o repassou ao São Paulo por empréstimo. Em um possível acerto, a transação de Robinho poderia ser da mesma maneira, com ele disputando o Brasileiro deste ano. Atlético-MG, Flamengo e Santos demonstraram interesse, mas as negociações ainda não evoluíram.

– Nós não sabemos ainda. Para os fãs do Milan só posso dizer muito obrigado por tudo – declarou o jogador.

Paralelamente ao sonho de repatriar Robinho, o Santos segue atrás de reforços e planeja a chegada de um atacante que atue pelo lado de campo e um meia. Contudo, a dificuldade financeira do clube é um entrave. Desta forma, a diretoria busca parceiros para conseguir contratar.