icons.title signature.placeholder Gabriela Abrunheiro
24/03/2014
14:43

A menos de dois meses do fim de seu contrato com o Santos, o atacante Neilton tem o futuro indefinido. Enquanto o jogador de apenas 20 anos treina com o elenco sub-20, como o LANCE!Net noticiou em fevereiro, o presidente em exercício do clube, Odílio Rodrigues, aproveitou a reunião na FPF que definiu horários e datas das quartas de final do Campeonato Paulista para afirmar que o Santos encerrou as negociações para estender o contrato da promessa.

- Eu acho que ele está deixando o Santos mesmo. O Santos tem uma posição, não abre mão dessa posição e acho que é muito dificil uma conciliação - afirmou Odílio Rodrigues, que não conseguiu acertar as bases financeiras do novo contrato de Neilton.

O Peixe iniciou as negociações pela renovação de Neilton ainda em 2013, a partir do momento em que o jogador teve condições de assinar pré-contrato com outro clube. Sem acerto, o jogador trocou de empresário e afirmou diversas vezes que tinha a intenção de permanecer. Hamilton Bernard, que começou a agenciar Neilton nesta temporada, entrou na negociação, mas a incompatibilidade dos valores brecaram o acerto.

O empresário de Neilton foi procurado pela reportagem, mas não atendeu as ligações. O jogador tem um pré-acerto com a diretoria do Cruzeiro e pode ser liberado antes mesmo do fim do contrato, que vence em 31 de maio. Pelo Santos, Neilton fez 20 jogos e marcou quatro gols, sendo titular em boa parte do Brasileirão de 2013.

- Eu não tenho certeza (para onde o Neilton vai). Nós fizemos a proposta que tínhamos que fazer para o Neilton, ele não aceitou as propostas... que ele seja feliz em outro lugar - sentenciou o presidente santista.

VICTOR ANDRADE AINDA PODE ACERTAR:

Com contrato até setembro e assédio de outros clubes para assinar pré-contrato, Victor Andrade ainda é alvo do esforço do Santos. Segundo Odílio Rodrigues, a ideia é renovar com a promessa.

- Nós ainda estamos conversando. Há o desejo dele, expresso pelo pai, de permanecer. Apesar da gente ter muita dificuldade, diferença nos números, a gente vai continuar a negociação.