icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni
23/02/2015
16:08

Jadson está de saída do Corinthians. Como revelado pelo LANCE!Net, apesar dos esforços da diretoria, o Jiangsu Sainty (CHN) depositará o valor da multa rescisória do meia - 5 milhões de euros (R$ 16,2 milhões) -, e levará o jogador, de 30 anos, que deu aval aos chineses para tal operação. O contrato do jogador com o Timão terminaria no dia 31 de dezembro deste ano. O clube paulista detém apenas 30% dos direitos e, com isso, receberá cerca de R$ 4,8 milhões.

Mas o negócio foi bom ou ruim? O torcedor do Corinthians deve comemorar ou lamentar? Pensando nisso, o LANCE!Net listou diversos aspectos positivos e negativos dessa saída de Jadson do Parque São Jorge em meio à sua melhor fase com a camisa alvinegra. Veja baixo:


OLHAR POSITIVO:

-> O Corinthians não gastou nada para tirá-lo do São Paulo, que aceitou liberá-lo em troca do empréstimo de dois anos de Alexandre Pato. Ou seja, os quase R$ 5 milhões entrarão limpos nos cofres alvinegros;

-> Jadson teve ofertas de Flamengo e Cruzeiro, mas Tite não quis saber de abrir do seu camisa 10, mesmo colocando Lodeiro entre os titulares no início. A melhor proposta recebida foi do clube carioca, de R$ 3 milhões, que ainda seria dividido com os empresários do jogador. Ou seja, ao segurá-lo, o Corinthians conseguiu um valor seis vezes maior dos chineses;

-> Ao emprestar Pato para o São Paulo por dois anos, o Corinthians alegou que deixaria de gastar cerca de R$ 10 milhões (R$ 400 mil/mês). Como paga cerca de R$ 350 mil a Jadson, o clube sempre viu uma economia de R$ 50 mil tendo outro jogador para entrar em campo. O dinheiro dos chineses (cerca de R$ 5 milhões) empregado a esse salário de Pato abaterá um ano desse gasto com o atacante. Ou seja, é como se o Timão o emprestasse por dois anos, mas pagando salário em apenas um;

-> Como Jadson tem acordo com o Corinthians até 31 de dezembro, o jogador poderia assinar um pré-contrato em julho, deixando o Parque São Jorge sem que o clube tivesse qualquer ressarcimento. O Timão venderá um atleta de 30 anos por quase R$ 16 milhões, algo que não é muito comum - ficará com cerca de R$ 5 milhões desse valor.

OLHAR NEGATIVO:

-> Corinthians ficou sem Alexandre Pato, que está emprestado ao São Paulo, e sem Jadson. Independentemente dos valores envolvidos na negociação do meia para a China, o clube terá de pagar metade do salário do atacante até o fim deste e não terá nenhum dos dois para jogar;

-> Jadson está em sua segunda temporada no Corinthians. Se a venda tivesse sido feita no ano passado, o Corinthians teria 50% da oferta chinesa, e não apenas 30% como será. Ou seja, os cerca de R$ 5 milhões poderiam ser R$ 8 milhões se a venda tivesse sido realizada até dezembro. Vale lembrar ainda que, se tivesse feito uma negociação melhor na época da troca com Pato, o Timão poderia ter agora 100% desse valor. Ou seja, os R$ 16 milhões.

-> O meia é um dos principais jogadores da equipe. Com cinco passes para gol, é o maior garçom do elenco nesta temporada. Não é por acaso que Tite fez de tudo para segurá-lo. Agora, sem ele, o treinador terá de repensar o desenho tático de seus 11 titulares. Pelo que se viu nos dez primeiros jogos de 2015, uma perda técnica importantíssima;

-> Meia-atacante, com experiência internacional e vivendo uma boa fase. Como encontrar um jogador assim sem pagar muito? É difícil que o Corinthians não gaste muito dinheiro para tirar alguém com tais características em outros clubes. Com Jadson, que já tinha vínculo, seu salário (cerca de R$ 350 mil) era o único gasto. Agora, além de desembolsar esse mesmo valor por mês, ainda teria de gastar dinheiro para buscar um substituto. Lodeiro, que seria alternativa, também foi negociado neste início de temporada.

E MAIS:
> L! Opina: Jadson, você quer e precisa mesmo ir pra China depois de 7 anos na Ucrânia?
> China se consolida como novo eldorado para os brasileiros