icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/12/2013
07:50

Mesmo após passar boa parte do Campeonato Brasileiro brigando contra o rebaixamento, Rogério Ceni resolveu renovar seu contrato por mais um ano e adiar sua aposentadoria. Agora, após o fim da temporada para a equipe, o goleiro que ver o elenco se dedicar mais para oscilar menos e ter uma campanha melhor em 2014.

- Nossa atitude é a questão. Tem que ter mais dedicação. Começamos bem, mas aí o jogo vira e a gente perde o controle. Para 2014, que a gente consiga ser mais coeso dentro de campo, não oscilar tanto, cair tanto. A gente vem caindo demais, não fisicamente, mas na parte emocional, na concentração – avaliou Ceni, após a derrota por 1 a 0 para o Coritiba, em Itu, pela última rodada do Brasileirão.

- Se todos desejarem vencer e se doarem para isso, conseguimos fazer um ano muito melhor. A diretoria disse que está programando reforços. Atleta se alimenta de vitórias. Conseguimos a reação neste ano. Chega a ser medíocre pensar assim, mas foi inesperada essa reação. Depois perdemos confiança. Devíamos estar fazendo a final da Sul-Americana. Nosso grupo não consegue manter uma performance do início ao fim – completou.

Na opinião do goleiro, capitão e ídolo do São Paulo, comemorar a fuga do rebaixamento não é o bastante para um clube da grandeza do Tricolor.

- A gente vive de conquistas e não de passar um ano como foi esse, parece que durou um século. A gente se maltratou durante o ano. Conseguimos na alma e no apoio da torcida. É muito pouco para o São Paulo – declarou Ceni.