icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma
icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma
31/07/2013
20:27

O goleiro Rogério Ceni viveu momentos distintos na derrota do São Paulo por 2 a 0 para o Bayern de Munique (ALE), nesta quarta-feira, na Allianz Arena, em jogo válido pela Copa Audi. O camisa 1 tricolor fez grandes defesas ao longo da partida, contudo, nos minutos finais, perdeu um pênalti, que poderia ter diminuído a diferença.

No lance, Boateng derrubou Silvinho na área. Na cobrança, Ceni optou por um chute rasteiro, mas Neuer fez a defesa, no canto esquerdo. Após o confronto, o ídolo são-paulino tentou explicar a jogada.

- Não fiz o gol porque o goleiro parou. Achei que o tapa no canto seria suficiente, mas bateu na mão dele e na trave - declarou o jogador.

Ceni fez questão de enaltecer o potencial do adversário, campeão da tríplice coroa (Liga dos Campeões, Bundesliga e Copa da Alemanha).

- Achei que seria um jogo mais predominante à equipe deles. Acho que em certos momentos estivemos bem, mas não conseguimos segurar a bola. Quando Guardiola era técnico do Barcelona (ESP), eles marcavam sob pressão, mas não tinham a bola parada pela altura. Agora, têm quatro jogadores de mais de 1m90. É uma equipe completa. Fica difícil de se defender - afirmou.

O capitão são-paulino, que chegou ao jogo de número 1.087 pelo clube do Morumbi, lamenta o período de 13 partidas sem conquistar uma vitória e visa uma recuperação, principalmente no Campeonato Brasileiro. O São Paulo figura na zona de rebaixamento, com nove pontos e, pode, ao término da excursão, voltar na última posição.

- Lógico que é desagradável ficar 13 jogos sem vitória. Chateia bastante a gente, o torcedor. Temos de trabalhar para reverter o mais breve possível, especialmente no Brasileiro. Precisamos de pontos - completou o jogador.

O goleiro Rogério Ceni viveu momentos distintos na derrota do São Paulo por 2 a 0 para o Bayern de Munique (ALE), nesta quarta-feira, na Allianz Arena, em jogo válido pela Copa Audi. O camisa 1 tricolor fez grandes defesas ao longo da partida, contudo, nos minutos finais, perdeu um pênalti, que poderia ter diminuído a diferença.

No lance, Boateng derrubou Silvinho na área. Na cobrança, Ceni optou por um chute rasteiro, mas Neuer fez a defesa, no canto esquerdo. Após o confronto, o ídolo são-paulino tentou explicar a jogada.

- Não fiz o gol porque o goleiro parou. Achei que o tapa no canto seria suficiente, mas bateu na mão dele e na trave - declarou o jogador.

Ceni fez questão de enaltecer o potencial do adversário, campeão da tríplice coroa (Liga dos Campeões, Bundesliga e Copa da Alemanha).

- Achei que seria um jogo mais predominante à equipe deles. Acho que em certos momentos estivemos bem, mas não conseguimos segurar a bola. Quando Guardiola era técnico do Barcelona (ESP), eles marcavam sob pressão, mas não tinham a bola parada pela altura. Agora, têm quatro jogadores de mais de 1m90. É uma equipe completa. Fica difícil de se defender - afirmou.

O capitão são-paulino, que chegou ao jogo de número 1.087 pelo clube do Morumbi, lamenta o período de 13 partidas sem conquistar uma vitória e visa uma recuperação, principalmente no Campeonato Brasileiro. O São Paulo figura na zona de rebaixamento, com nove pontos e, pode, ao término da excursão, voltar na última posição.

- Lógico que é desagradável ficar 13 jogos sem vitória. Chateia bastante a gente, o torcedor. Temos de trabalhar para reverter o mais breve possível, especialmente no Brasileiro. Precisamos de pontos - completou o jogador.