icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/07/2013
18:12

Enquanto o grupo de jogadores gremistas treinavam no gramado suplementar do Estádio Olímpico, a diretoria gremista confirmava no Rio de Janeiro a contratação do técnico Renato Gaúcho, ídolo do clube. A chegada do novo comandante foi saudada por Zé Roberto, um dos jogadores de confiança de Vanderlei Luxemburgo. O camisa 10, inclusive, afirmou que a camisa 7 gremista, usada por Renato nos tempos de glória de jogador, deveria ter sido imortalizada pelo clube gaúcho. O meia também falou sobre a saída de Luxa, uma surpresa para o elenco.

Zé ligou para o atacante Jonas, em 2012, antes de acertar com o Tricolor. Ouviu só referências positivas do clube. Como o jogador do Valencia se destacou nos tempos de Renato, os relatos também eram baseados na relação entre o atacante e o treinador na época.

- Eu nunca trabalhei com ele, mas no futebol você sempre escuta muitas coisas. O que eu e a maioria dos jogadores do elenco escutamos, coisas muito positivas da parte dele. Como jogador, não há o que comentar. Tanto Grêmio quanto Flamengo e Santos tinham que imortalizar a 7 e a 10 pela grandeza de quem vestiu as camisetas. Como treinador, não trabalhei com ele, mas sempre ouvi falarem muito bem. Estou feliz pela contratação - disse Zé Roberto.

A demissão de Luxemburgo pegou o grupo de surpresa. O treinador estava no vestiário para comandar a equipe. Os jogadores foram informados apenas uma hora antes da atividade da saída de Luxa e Antônio Mello.

- Claro que ficamos surpresos, até porque ele estava aqui no vestiário com o Mello. E fomos comunicados uma hora antes do jogo treino, que o professor Vanderlei não era mais treinador do Grêmio. Logo após o comunciado, saímos para fazer o jogo-treino e tivemos a conversa com o presidente. A partir de sábado, sem treinador, a gente teve o domingo livre, nos apresentamos e agora ficamos sabendo da contratação do novo treinador - comentou.

Enquanto o grupo de jogadores gremistas treinavam no gramado suplementar do Estádio Olímpico, a diretoria gremista confirmava no Rio de Janeiro a contratação do técnico Renato Gaúcho, ídolo do clube. A chegada do novo comandante foi saudada por Zé Roberto, um dos jogadores de confiança de Vanderlei Luxemburgo. O camisa 10, inclusive, afirmou que a camisa 7 gremista, usada por Renato nos tempos de glória de jogador, deveria ter sido imortalizada pelo clube gaúcho. O meia também falou sobre a saída de Luxa, uma surpresa para o elenco.

Zé ligou para o atacante Jonas, em 2012, antes de acertar com o Tricolor. Ouviu só referências positivas do clube. Como o jogador do Valencia se destacou nos tempos de Renato, os relatos também eram baseados na relação entre o atacante e o treinador na época.

- Eu nunca trabalhei com ele, mas no futebol você sempre escuta muitas coisas. O que eu e a maioria dos jogadores do elenco escutamos, coisas muito positivas da parte dele. Como jogador, não há o que comentar. Tanto Grêmio quanto Flamengo e Santos tinham que imortalizar a 7 e a 10 pela grandeza de quem vestiu as camisetas. Como treinador, não trabalhei com ele, mas sempre ouvi falarem muito bem. Estou feliz pela contratação - disse Zé Roberto.

A demissão de Luxemburgo pegou o grupo de surpresa. O treinador estava no vestiário para comandar a equipe. Os jogadores foram informados apenas uma hora antes da atividade da saída de Luxa e Antônio Mello.

- Claro que ficamos surpresos, até porque ele estava aqui no vestiário com o Mello. E fomos comunicados uma hora antes do jogo treino, que o professor Vanderlei não era mais treinador do Grêmio. Logo após o comunciado, saímos para fazer o jogo-treino e tivemos a conversa com o presidente. A partir de sábado, sem treinador, a gente teve o domingo livre, nos apresentamos e agora ficamos sabendo da contratação do novo treinador - comentou.