icons.title signature.placeholder Thayuan Leiras
10/07/2014
19:53

Após a criação do SOS Turistas, que auxilia os visitantes da Copa do Mundo no Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Turismo anunciou nesta quinta-feira plano especial para receber os cerca de 100 mil argentinos que devem chegar para a final do Mundial.

A estimativa é da própria entidade, que revelou esperar US$ 100 milhões (cerca de R$ 222,3 milhões) com gastos dos "hermanos" apenas no fim de semana da decisão, em cidades como Búzios e Niterói, além da capital.

Só que a maioria destes turistas chega sem vagas em hotéis, em trailers e com barracas para montar. O secretário de Estado de Turismo Claudio Magnavita admitiu a deficiência brasileira para abrigar os visitantes.

- Uma das fragilidades que foi mostrada no turismo brasileiro é a estrutura para o turismo de camping e motorhomes. A chegada dos motorhomes nada mais é do que um fenômeno normal. Nós temos que planejar, para o futuro, a instalação de equipamentos para motorhomes, porque este é um turismo que, no mundo inteiro, tem segmento - disse.

Mesmo com a dificuldade de estrutura, a cidade conta hoje com dois grandes centros para alocar os trailers e barracas. No terreirão do samba, no Centro, cerca de 200 veículos estão estacionados. Nesta quinta, a Praça da Apoteose também foi aberta para o acampamento de turistas.

Em reunião com representantes da Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat), do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR) e com o consulado argentino, a secretaria informou também que o Caminho Nyemeier, em Niterói, será usado pelos argentinos e poderá receber cerca de 50 equipamentos.

Nos dias próximos à decisão, a oferta hoteleira no Rio de Janeiro estará entre 95% e 98% ocupada. Pela experiência com grandes eventos, o secretário Magnavita não colocou como problema a alta demanda de turistas.

- A Copa foi uma surpresa, mas, para a gente, que estamos acostumados com Réveillon, carnaval, Jornada Mundial da Juventude e Rio+20, por exemplo, isso já é rotina do dia a dia - garantiu Magnavita.