icons.title signature.placeholder Michel Castellar
19/11/2014
07:00

Novembro de 2015 é o mês previsto para a entrega da pista do Estádio de Canoagem Slalom dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016. Mas, em documento interno a que o L!NET teve acesso, a prefeitura carioca, responsável pela construção, já trabalha com a data de conclusão em agosto ou setembro.

– Em novembro, vamos entregar a pista para o primeiro evento-teste. A instalação estará toda pronta no primeiro trimestre de 2016 – disse o diretor de Projetos da Empresa Olímpica Municipal (EOM), Roberto Ainbinder.

A prefeitura não confirma a entrega antecipada da instalação até setembro de 2015. Mas, de acordo com o novo cronograma, a finalização da pista ocorrerá nessa data.

O início da construção do Estádio de Canoagem Slalom sofreu vários atrasos. O tempo foi recuperado desde março, quando ocorreu a licitação da instalação, e julho, com o início efetivo das obras.

No estágio atual das obras, o lago da pista está quase todo concretado. E a escavação das corredeiras também transcorre sem problemas.

Ao todo, são 250 metros destinados ao canal de competição e outros 200 metros para o canal de treinamento. E sete bombas serão utilizadas para bombear os 25.850 m³ de água, que equivalem ao volume de sete piscinas olímpicas.

– A obra em si não é muito difícil. O que dificulta são as especificidades, a questão do bombeamento da água, o posicionamento dos obstáculos – explicou o diretor da EOM.

Em julho, a organização brasileira dos Jogos testou o projeto da pista em Praga, na República Tcheca. Na ocasião, foi construído um modelo hidráulico que tem tamanho de 1/13 do real.

O circuito de canoagem projetado foi aprovado no teste. Mas modificações técnicas na colocação dos obstáculos foram necessárias.

Com o fim dos Jogos Rio-2016, o Complexo de Canoagem Slalom ficará como legado e será aberto ao público. A diferença é a de que não contará com arquibancadas.

Os oito mil lugares da instalação serão temporários.

____________________________________

Atrasos sucessivos marcam a construção

O Estádio de Canoagem Slalom é considerado uma das instalações mais complexas dos Jogos Olímpicos. Por isso, a demora do Rio em tirar o projeto do papel alarmou a todos da Federação Internacional de Canoagem (ICF).

As especificidades técnicas exigidas, com a colocação dos obstáculos, a pressão e o bombeamento da água, fazem com que o circuito de canoagem slalom seja considerado uma instalação de risco.

O Rio era para ter iniciado a construção do Parque de Canoagem Slalom em 2012. Mas vários obstáculos apareceram.

Primeiro, o governo estadual que seria o responsável pela construção, que é paga com recursos do governo federal, repassou a tarefa para a prefeitura, em março de 2013.

Em agosto de 2013, cogitou-se transferir a disputa para Foz do Iguaçu, no Paraná, por causa do alto valor para a construção do Parque de Canoagem. A questão só foi resolvida em outubro de 2013, após o Comitê Olímpico Internacional (COI) aceitar que o Rio diminuísse em quase 40% o tamanho do projeto e, com isso, o montante total para erguê-lo.