icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/11/2014
22:23

O Rexona-AdeS veio até Belo Horizonte nesta terça-feira, enfrentar o Camponesa/Minas, e conquistou sua quarta vitória na Superliga. Atual e maior campeão da competição, a equipe carioca superou as donas da casa por 3 sets a 0 (25-15, 25-13 e 25-19) e manteve sua invencibilidade. A ponteira Natalia foi eleita a melhor em quadra, além de ter sido também a maior pontuadora do confronto, com 17 acertos.
 
Ciente de que a equipe ainda oscila muito em seus jogos, Natalia comemorou mais um triunfo. Ainda mais de ter sido o principal alvo dos saques adversários e da torcida mineira.
 
- Realmente começamos mal o jogo. Cometemos muitos erros bobos, mas soubemos manter a tranquilidade necessária para mudar isso. Sabemos que precisamos diminuir nossas falhas, mas já dá para perceber uma melhora em nossa equipe. Só conseguiremos chegar ao patamar que desejamos com mais trabalho e mais jogos. Hoje especificamente eu fui bastante exigida. Sabia que seria o alvo preferido delas, mas isso é bom para mim. Faz parte do meu trabalho e estou preparada para isso, analisou Natalia.
 

E MAIS:

>> Os esportes que mais matam no mundo
>> Superliga feminina: São Bernardo Vôlei duela com o Molico/Nestlé


Outra que aproveitou a oportunidade de estar em quadra nesta terça foi a oposta Bruna. Pela primeira vez começando um jogo como titular, ela não conseguia esconder a felicidade pela atuação e pela vitória.
 
- Estou muito feliz pela oportunidade. Desde que cheguei ao time, é a primeira vez que começo uma partida da Superliga como titular. Acho que isso é o reflexo da confiança que a comissão técnica deposita em mim e da confiança que tenho no trabalho desenvolvido por eles. Acredito que consegui ajudar a equipe, na defesa, bloqueio, no saque... E virando algumas bolas importantes, é claro. Estou me sentindo muito bem e sempre que for solicitada vou estar preparada para ajudar o time, encerrou Bruna.
 
O jogo


Bernardinho começou a partida com Bruna na saída de rede, Fofão, Gabi, Natalia, Carol, Juciely e Fabi. E apesar de ser um time mais experientes, o Rexona-AdeS demorou a entrar no ritmo do jogo. Cedendo muitos pontos ao Camponesa/Minas, seja nos saques errados ou nas falhas da recepção, a equipe carioca deixou as donas da casa dominarem a primeira metade da parcial inicial.
 
Mas o passe se acertou e Fofão passou a jogar com a bola nas mãos. Desta maneira, a levantadora fez o que sabe de melhor e colocou o Rexona-AdeS na ponta. Bruna, que serviu como escape em muitos contra-ataques, também mereceu destaque pela boa sequência de saques que teve, contribuindo para a recuperação do time carioca: 25/15.
 
O Rexona-AdeS manteve a pegada no segundo set e conseguiu abrir uma grande vantagem já no início, principalmente pela eficiência do saque. A recepção do Camponesa/Minas também falhou bastante e contribuiu para o bloqueio do time carioca aparecer bem. Com tudo isso, as donas da casa não tiveram chances. Bernardinho chegou a trocar Fofão por Roberta e Bruna por Regiane e fechou: 25-13.
 
Na terceira parcial, o Rexona-AdeS voltou a se desconcentrar e cedeu muitos pontos ao adversário em erros. Mesmo assim, o Camponesa/Minas não conseguiu dominar o jogo e acabou sucumbindo ao volume de jogo da equipe carioca. Destaque para Natália, que só neste set anotou cinco pontos (três de ataque e dois de bloqueio), ajudando o atual campeão da Superliga a fechar o jogo: 25-19.