icons.title signature.placeholder Alexandre Braz e Luiz Gustavo Moreira
10/04/2014
11:37

Depois de alcançar duas marcas negativas praticamente em sequência - a pior campanha do Botafogo na história do Campeonato Carioca e a eliminação na fase de grupos da Copa Libertadores - o futuro do técnico Eduardo Hungaro será definido numa reunião com a diretoria do clube, após o retorno da delegação ao Rio de Janeiro.

Inicialmente, a ideia da cúpula do futebol é manter o treinador no cargo. Porém, eles acreditam que tomar uma decisão tão importante ainda em Buenos Aires, de cabeça quente após a goleada sofrida para o San Lorenzo, por 3 a 0, pode ser pior para todos.

A conversa deverá acontecer na sexta-feira, quando o elenco se reapresentará no Engenhão. Porém, pode ser adiada caso o Glorioso não consiga voltar ao Brasil nesta quinta, já que o voo de retorno foi cancelado devido a grave geral.

Na coletiva após a partida, Hungaro se mostrou abatido e evitou falar sobre seu futuro, jogando a decisão no colo da diretoria.

- Essa pergunta (possível demissão) tem que ser feita para a direção. Não tenho como responder isso. Fui contratado para trabalhar em 2014. O resultado não foi bom. Em função do que programamos, esperava passar de fase - disse o treinador.

Desde que assumiu o comando do Alvinegro, no início da atual temporada, Hungaro fez 23 jogos, com sete vitórias, seis empates e dez derrotas, com um aproveitamento de 39%. O time marcou 25 gols e sofreu o mesmo número neste período.