icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
05/11/2013
07:04

Ainda em recuperação de um estiramento na parte anterior da coxa direita, Fred tem trabalhado dobrado. O esforço acabou causando um edema na coxa direita, próximo ao local da lesão. Com isso, o atacante foi cortado da viagem que a delegação fará para a Atibaia (SP) a partir de hoje.

O LANCE!Net apurou que o departamento médico do Fluminense segue cauteloso em relação ao goleador. A expectativa do retorno do atacante ainda neste Brasileiro nunca foi confirmada pelo clube. Isto porque existe a possibilidade de o artilheiro não estar totalmente recuperado até o dia 8 de dezembro, data da última partida da competição. Porém, a ausência das dores no local, aliada à má fase que o time tricolor vive, pode antecipar o retorno nas últimas rodadas.

E MAIS
- Com edema, Fred fica no Rio e não viaja com grupo para Atibaia
- Falta de vitórias faz Flu atingir pior aproveitamento em clássicos da história

Fred foi a Belo Horizonte na segunda-feira da semana passada para se consultar com o radiologista Ronaldo Lins e com Rodrigo Lasmar, médico da Seleção Brasileira. Lá foi diagnosticado o edema. De volta ao Rio de Janeiro, foi examinado pelos médicos do Fluminense. O problema não é sério e não atrapalha a recuperação que Fred vem tendo de forma gradativa.

O consenso dentro do departamento médico do clube é que Fred precisa estar com pelo menos 80% de seu tratamento realizado para ir para o sacrifício nas últimas rodadas do Brasileirão, em caso de necessidade. Pular etapas do tratamento, acelerando o processo de recuperação por meios artificiais, está fora de cogitação.

O camisa 9 está preocupado em não poder ajudar o Flu na reta final e por isso tem se dedicado integralmente ao tratamento, já que tem a palavra de Felipão de que será convocado para a Copa do Mundo.

CARLINHOS PRATICAMENTE DESCARTADO

Se Fred ainda tem chance de retornar ainda em 2013, o lateral-esquerdo Carlinhos é carta fora do baralho. O camisa 6, que sofreu desinserção parcial no tendão do músculo adutor da coxa esquerda, dia 3 de outubro, no clássico diante do Botafogo, segue em tratamento. Os médicos do clube acreditam que o jogador não voltará a jogar nesta temporada.

Apesar de não considerar impossível o retorno, existe o temor de utilizar o jogador, mesmo recuperado, nesta temporada. A sobrecarga no músculo poderia causar ruptura total do tendão, o que tornaria o caso cirúrgico. A tendência é que o jogador seja poupado e só volte a trabalhar com o grupo na pré-temporada, em janeiro.