icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e Matheus Babo
03/04/2014
08:03

A saída de Renato Gaúcho do Fluminense não parece ter desagradado muita gente. O trabalho do treinador nas Laranjeiras, mesmo com pouco mais de três meses no comando, já era bastante questionado. Seja por torcedores, por comentaristas, pela diretoria e até mesmo por uma boa parte do elenco tricolor.

O treinador teve seu destino selado na manhã de ontem, conforme o LANCE! já havia antecipado, por decisão do presidente Peter Siemsen. Celso Barros, presidente da Unimed-Rio, que arcava com a maior parte dos vencimentos, não era favorável à saída do comandante.

– O patrocinador deixou claro que é um ano de poucos investimentos. Entendemos o recado. Estive com o Celso e a decisão foi tomada após toda a conversa. Assumo a responsabilidade. O patrocinador tem a opinião dele, entendo e respeito – afirmou.

No vestiário, Renato até tinha boa aceitação da maioria dos jogadores, porém algumas lideranças questionavam as decisões táticas do treinador. Um dos maiores motivos de questionamento era o esquema com três volantes, que desagradava alguns jogadores, em especial em relação ao posicionamento.

O agora ex-treinador nem sequer passou pelas Laranjeiras ontem para pegar seus pertences e se despedir dos atletas. Junto com Renato, deixam o clube o preparador físico Alexandre Mendes e o preparador de goleiros Victor Hugo. Marcão, auxiliar, segue, já que faz parte da comissão técnica permanente.

Anunciado oficialmente como treinador do Fluminense no dia 24 de dezembro do ano passado, Renato Gaúcho deixa o clube exatamente quando completava cem dias no comando técnico.

Nesta quinta passagem pelo clube, Renato Gaúcho fez 18 partidas, acumulando nove vitórias, cinco empates e quatro derrotas.