icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/11/2013
20:19

Mais uma vez, a bola não entrou e o jejum de gols do Grêmio chegou ao sexto jogo. O suplício e a pressão aumentam, ainda mais porque a proximidade com os concorrentes diretos pelo G4 diminuiu. Mas o técnico Renato Gaúcho viu na falta de sorte e no goleiro Fábio o motivo de o time não ter conseguido marcar contra o Cruzeiro, no Mineirão.

- Foi falta de sorte. Se não estivéssemos fazendo gols e nem estivéssemos criando chances, é uma coisa. Criamos oportunidades, mas a bola não entrou. Hoje mais uma vez foi assim, paramos nas mãos do Fábio. Espero que a sorte possa voltar para fazermos o dever de casa na próxima rodada - opinou o treinador gremista, garantindo ainda que o time tem condições de confirmar a vaga na Libertadores-2014:

- O Grêmio continua no G4. Não está de férias. Estamos em terceiro. As equipes estão chegando? É obrigação delas. Faltam cinco jogos, não estamos de férias. Será que isso é pouco? Confio bastante no grupo.

O técnico ainda lamentou a forma com que o time sofreu o primeiro gol, quando a partida ainda estava próxima do equilíbrio.

- Foi um gol espírita (do Borges), de canela. Um belo gol, mas foi espírita - disse ele, que exaltou o Cruzeiro:

- Não enfrentamos qualquer equipe. Jogamos contra o campeão brasileiro, há muito tempo.

Na próxima rodada, o Grêmio tem uma boa chance para dar um bico no jejum. O adversário será o Vasco, quarta-feira, em Porto Alegre. Renato pede empenho:

- Temos que pensar no Vasco, que é uma carne de pescoço.