icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/12/2013
16:01

Melhor jogadora do mundo em cinco temporadas e uma das maiores da história do futebol feminino, Marta é a Rainha da Copa Coca-Cola. Ela assistiu às finais em Brasília e trocou experiências com as jogadoras. Confira um bate-papo com a campeã.

Como vê uma competição dessa sendo organizada pela Coca-Cola?

 Eventos com esse servem para incentivar a prática de esporte e também a nossa modalidade. É o terceiro ano que eu participo e essas crianças têm uma oportunidade única. Fico realmente emocionada quando vejo as meninas disputando uma competição desse tamanho. Para elas, sem dúvida, vale muito, ainda mais em um estádio que servirá como sede para a Copa do Mundo. O exemplo da Copa deve ser seguido por outras empresas e assim abrir portas para que as meninas possam dar continuidade e quem sabe participar de Seleções sub-13, 15... até chegar à principal.

Como se sente sendo a Rainha do torneio e exemplo para as crianças?

Fico muito feliz por  fazer parte disso.  Quem sabe no futuro algumas dessas crianças possam se tornar jogadores e jogadoras profissionais.

Você foi uma das juradas que escolheram os garotos que vão para o Egito. É muita responsabilidade?

Sem dúvida. A gente teve de prestar a atenção durante o jogo para não desmerecer ninguém. Esses garotos terão a chance de conhecer outro país, uma outra cultura. É o começo de uma longa caminhada para quem pensa em se tornar jogador.

Muitas dessas crianças são carentes e estão tendo uma oportunidade rara. Faz você lembrar do início da carreira?

Eu passei por essa situação quando tomei a decisão de fazer o teste e ir para o Rio de Janeiro. Fiquei três dias num ônibus. Faltou recurso e amigos me ajudaram. Sei da situação e é  de suma importância eles terem um torneio como esse para participarem.