icons.title signature.placeholder Diego Neves
12/03/2014
19:48

Conforme antecipado pelo clube, o Quissamã não entrou em campo para confronto contra o América na tarde desta quarta-feira, pela sétima rodada da Série B do Carioca, e perdeu os pontos em disputado por WO. A postura serviu para aumentar os rumores de que a crise financeira vivida pela agremiação estaria forçando o clube a desistir de disputar a competição. O diretor de futebol do Alvianil, Diones Silva, no entanto, negou a hipótese.

- Foi um fato episódico provocado por uma falha de comunicação com os jogadores. Um atleta ouviu uma conversa entre o fisioterapeuta com um funcionário do clube sobre a possibilidade do clube deixar a Série B e espalhou a informação de forma equivoca para todo o elenco. Os jogadores ficaram em desespero, com medo de ficarem desempregados até agosto, quando poderiam ser inscritos por outra equipe, e decidiram não entrar em campo. Desde então, o que se viu foi muita informação desencontrada e acusações infundadas. O clube passa por problemas financeiros, sim, mas não está deixando o torneio. Até porque o regulamento prevê multa de R$ 50 a 70 mil ao clube que abandonar a competição - assegurou ao LANCE!Net. 

O dirigente refutou ainda as duras críticas do capitão do Quissamã, Gláucio, a gestão do clube. O jogador afirmou, mais cedo, que os funcionários do clube estariam vivendo um verdadeiro drama, que teria longos atrasos salariais e até falta de comida na concentração antes dos jogos como alguns dos seus principais ingredientes. Gláucio alertou ainda para o agravamento da crise financeira devido 'desvio de verbas' dos cofres da agremiação.

- Os jogadores ficaram com raiva do clube durante esse desentendimento e acabaram fazendo críticas infundadas. O nosso atraso salarial é de apenas 2 dias. Por problemas financeiras, por termos perdido a parceria com a prefeitura, ainda não efetuamos o pagamento que venceu no dia 10. E eu volto a assegurar que a comida sempre foi oferecida, sim. Se não fosse os jogadores não teriam permanecido no clube.

LEIA MAIS:
> Sem recursos, Quissamã estuda destino do clube na Série B do Rio

- Sobre o caso do 'desvio de verba', o que aconteceu foi que um membro da diretoria descumpriu o regulamento do clube ao fazer uma movimentação bancária sem a supervisão do tesoureiro do clube. A pessoa já foi, inclusive, devidamente afastada do seu cargo - disse.

AMÉRICA LAMENTA EPISÓDIO

Mesmo comemorado os três pontos conquistados na partida, o diretor de futebol, Moreno Alves, lamentou o episódio registrado no Estádio Antônio Carneiro, nesta quarta-feira. Para o dirigente, o maior prejudicado com o ocorrido é o futebol carioca.

- Mais uma vez o América cumpriu o seu papel e respeitou o regulamento. Cabe a nós agora pensarmos no jogo importante contra o Angra dos Reis, neste sábado. Uma vitória pode nos colocar na segunda colocação e nos deixar próximo de assegurar o nosso objetivo que é chegar as semifinais do primeiro turno. Mas pensando em futebol, é um episódio que a gente tem que lamentar profundamente. É algo que desvaloriza e tirar a credibilidada da competição - defendeu.