icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/04/2014
07:02

Salários atrasados, eliminações traumáticas no Carioca e na Libertadores, “rebaixamento” de Eduardo Hungaro, desistência de dispensar Bolívar... O Botafogo conviveu com diversos problemas até agora na temporada e o momento caótico do clube começa a afetar o lado psicológico dos jogadores alvinegros.
Mesmo com muitos atletas experientes no elenco, tantos problemas podem ser fatais para a confiança da equipe, que fez ótima temporada em 2013. E, apesar da derrota contundente para o São Paulo por 3 a 0, o técnico Vagner Mancini e o atacante Emerson Sheik surgem como salvadores da pátria e peças capazes de reverter este quadro.

– Não sei o que precisa mudar. Acho que a questão emocional. É um time experiente, vencedor, com jogadores de Seleções... Foram dois jogos que tomamos três gols. Temos que mudar nossa atitude, ser mais determinados naquilo que o Mancini passa pra gente e voltar a vencer logo – afirmou o goleiro Jefferson, ao LANCE!, ainda no Morumbi.

Uma das primeiras medidas de Mancini deve ser a mudança de algumas peças no time. O argentino Bolatti e o paraguaio Zeballos, por exemplo, entraram muito bem contra o São Paulo e podem pintar na equipe. Para o capitão alvinegro, o Alvinegro precisa, antes de trocar peças, mudar a postura em campo.

– O clima melhorou com o Mancini, mas dentro de campo precisa melhorar. Teremos semana cheia para trabalhar. Vagner vai passar o que ele pensa, um pouco de experiência e vamos colocar em prática. Mas também vamos ter que colocar o coração da ponta da chuteira e mudar nossa postura se a gente quiser alcançar o título brasileiro – disse o camisa 1.

Apesar de sonhar alto, Jefferson e o resto do time devem primeiro pensar em ajeitar a casa e a cabeça. Para, depois, pensar em voos maiores e, quem sabe, a Libertadores-2015.