icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2013
12:28

Eguren tem apenas 218 minutos em campo pelo Palmeiras, mas ainda assim é querido pela torcida alviverde. Titular pela segunda vez no ano contra o Paraná, o volante não vê relação entre esta esperança dos alviverdes sobre ele e a impaciência com Márcio Araújo, titular da posição e jogador do Verdão há quatro anos.

- Acho que estão gostando de mim porque tenho vontade. Se alguém pensa que é porque não querem outra pessoa, estão errados. Não sei se é meu estilo, minha forma de jogar. Não tenho um talento grande, mas sempre vou jogar com o coração. Vou continuar assim. É minha maneira de respeitar meus companheiros - disse o uruguaio.

Já mais adaptado ao país e à lingua portuguesa, o meio-campista disse que sente o carinho da torcida, pois este time "respeita a camisa" do clube, garantido na Série A de 2014, e a duas vitórias de conquitar também o título da Série B.

- A primeira coisa é que jogar num time grande como o Palmeiras é um orgulho. O meu objetivo era o Palmeiras voltar para a Primeira Divisão, e agora o segundo objetivo é o título. Quero somar títulos por um time grande, que é importante - acrescentou.

Com nove jogos disputados até agora pelo Verdão, Eguren já acumulou quatro cartões amarelos (três deles na Série B, o que obrigará o uruguaio a cumprir suspensão automática neste sábado, contra o Joinville). Perguntado se o número de advertências era exagerado, ele não concordou:

- É a primeira suspensão. Dos três amarelos, dois foram corretos, mas um não. Não sou eu que tenho de me adaptar, mas no meio de campo tem de se fazer faltas táticas. Estou adaptado, feliz aqui. Temos de conquistar o título e finalizar o ano bem para nós - completou.